DECO encontra micotoxinas em produtos de cereais, mas "não é preocupante"

O pão é o produto com menos micotoxinas detetadas.

29 de abril de 2013 - 14h47

A DECO Proteste detetou micotoxinas não legisladas em todos os 40 produtos à base de cereais que analisou em Portugal, como bolachas, mas realça que os resultados "não são preocupantes".

"Todos os produtos que analisámos contêm micotoxinas não contempladas na lei. Por exemplo, nas bolachas e cereais analisados detetámos sobretudo tricotecenos do tipo A, e no pão, furasenona", salienta o artigo a sair na edição de maio da revista Proteste.

"Mas, os resultados não são preocupantes", acrescenta.

Da análise em laboratório de 40 produtos alimentares (11 bolachas, 18 cereais de pequeno-almoço tipo muesli e 11 pães), a DECO encontrou micotoxinas em 61% dos cereais de pequeno-almoço, mas trata-se de substâncias sem limites estabelecidos na lei, enquanto quase um terço tinha teores muito baixos, dentro das normas, de elementos já legislados.

Todas as bolachas tinham micotoxinas não legisladas e 45% tinham substâncias dentro do limite legal.

O pão é o produto com menos micotoxinas detetadas, com 27% entre as não legisladas e 18% com presença aceitável, ou seja, dentro do limite legal.

Estas substâncias tóxicas são produzidas por certos bolores (fungos filamentosos), em determinadas condições de temperatura e humidade, são insípidas, inodoras e incolores, e podem estar presentes num alimento sem o bolor visível.

Algumas são potencialmente cancerígenas e podem afetar, por exemplo, o fígado e os rins, explica a DECO Proteste.

A toxicidade dos tricotecenos está relacionada com imunossupressão e outros efeitos ao nível sanguíneo, alguns são responsáveis por problemas gastrointestinais, como vómitos e diarreia.

A DECO aconselha os consumidores a manter os cereais em locais secos e frescos e a assegurar a higiene dos alimentos. E salienta que, quando uma fatia de pão apresenta bolor, deve deitar-se fora toda pois o produto pode estar contaminado.

O teste a este tipo de alimentos foi realizado em Portugal, mas também pelas associações de defesa do consumidor de outros países europeus, como Espanha, Itália e Bélgica, que também encontraram micotoxinas.

As micotoxinas podem manifestar-se em cereais, especiarias, legumes, frutos secos ou leite e são substâncias tóxicas produzidas por alguns bolores, em determinadas condições de temperatura e humidade.

A DECO defende a necessidade de completar a legislação para incluir mais micotoxinas, mas também de conhecer os seus efeitos e doses admissíveis.

De qualquer modo, salienta que "à luz do conhecimento atual, as ´novas´ micotoxinas não produzem efeitos tão tóxicos como as aflaxotinas, potencialmente cancerígenas, mas alteram os sistemas imunitário e reprodutor".

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários