Congresso internacional debate saúde e género em Coimbra

Encontro integrado num projeto com o objetivo de prevenção e combate à violência entre pares

11 de outubro de 2013 - 16h22

Especialistas de vários países vão participar num congresso internacional sobre saúde e género, a realizar na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), nos dias 17, 18 e 19 de outubro.

Este encontro científico, subordinado ao tema “Género(s) e Saúde: (In)Determinações e Aproximações”, visa “identificar áreas prioritárias de inclusão dos géneros nas políticas e nas intervenções em saúde, promovendo a igualdade de oportunidades e de desenvolvimento humano”, entre outros objetivos.

“Não podemos descurar esta dimensão de género, quando falamos de saúde”, disse hoje à agência Lusa Maria Neto Leitão, promotora da iniciativa e professora da ESEnfC.

Maria Neto Leitão salientou que alguns “fatores biológicos” inerentes ao género determinam “comportamentos que têm consequências na saúde das pessoas” e que estes, por sua vez, “refletem-se nos índices de mortalidade e na morbilidade”.

Por isso, “a oferta de cuidados tem de ter presente esta dimensão de género” e que “as necessidades de saúde são diferentes em função do sexo da pessoa”, acentuou a docente, doutorada em Enfermagem e pós-graduada em Direito de Igualdade de Género.

O encontro está integrado no Projeto (O)Usar & Ser Laço Branco, uma iniciativa de prevenção e combate à violência entre pares, especialmente nas relações de intimidade, da qual Maria Neto Leitão é uma das coordenadoras.

A Organização Mundial de Saúde “reconhece que o género é um determinante social em saúde e a igualdade de género é um imperativo para a realização do direito à saúde de todas as pessoas”, explica Maria Neto Leitão.

No congresso sobre saúde e género, organizado pela Escola de Enfermagem de Coimbra, participam especialistas de países europeus, do Brasil e dos Estados Unidos, além de responsáveis por organismos públicos e privados com ligações a esta temática.

Os participantes pretendem partilhar experiências de investigação, formação e prestação de serviços à comunidade, conhecer a produção científica desenvolvida e identificar áreas prioritárias de inclusão dos géneros nas políticas e nas intervenções em saúde, bem como promover a igualdade de oportunidades e de desenvolvimento humano.

O Congresso Internacional “Género(s) e Saúde: (In)Determinações e Aproximações” realiza-se no Polo B da ESEnfC, em S. Martinho do Bispo, com apoio da Unidade de Investigação em Ciências da Saúde – Enfermagem desta escola superior, da Associação Latino-Americana de Escolas e Faculdades de Enfermagem e do Capítulo Phi Xi da Sigma Theta Tau International - Honor Society of Nursing, também com sede na ESEnfC.

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários