Comissão Europeia pede testes de DNA para identificar casos de carne de cavalo

Caso nas mãos da Europol
14 de fevereiro de 2013 - 09h41



A Comissão Europeia pediu na quarta-feira a todos os estados membros da União Europeia para fazerem exames de DNA aos produtos com carne de vaca, como parte de um plano para responder ao escândalo da carne de cavalo dissimulada em refeições vendidas em vários países europeus.



A proposta será apresentada aos estados membros na sexta-feira, indicou o comissário da Saúde e dos Consumidores, Tonio Borg, depois de uma reunião de ministros europeus ontem em Bruxelas



Borg quer que a primeira série de testes seja realizada em março, com os resultados a serem divulgados em abril.



O comissário europeu pediu também que os Estados façam exames para detetar a eventual presença de fenilbutazona, um anti-inflamatório para cavalos, que tornaria a carne imprópria para consumo.



O alto funcionário requereu ainda à Comissão Europeia que acelere medidas para obrigar à etiquetagem dos produtos à base de carne de vaca para que seja indicada a origem da carne.



O caso, que eclodiu após a descoberta de lasanhas da marca Findus vendidas na Grã-Bretanha contendo carne de cavalo quando na embalagem se lia que era carne bovina, está a ser investigado pela Europol.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários