Avanços no tratamento de lesões cerebrais estão a reduzir doações de órgãos

Avanços nos tratamentos e mais precaução por parte dos pessoas entre as causas
30 de outubro de 2013 - 10h10



O êxito na prevenção e no tratamento de traumas cerebrais na última década traduziu-se na redução nos órgãos disponíveis para transplante, revela um estudo canadiano apresentado na terça-feira.



Cientistas da Universidade de Calgary examinaram 2.788 pacientes adultos com lesões cerebrais. Os investigadores descobriram que o número de pacientes com morte cerebral declarada caiu de 8,1% em 2002 para 4% em 2012. Esta forte queda refletiu uma redução no número de mortos e feridos em acidentes de trânsito, um aumento no uso de capacetes em bicicletas e esquis, assim como avanços no tratamento de traumatismos cranianos, afirmaram os cientistas.



"Estes resultados podem refletir evoluções positivas na prevenção e no tratamento de traumatismos cerebrais", afirmaram os pesquisadores. "No entanto, a doação de órgãos após a morte cerebral constitui uma das principais fontes de órgãos para transplantes", acrescentaram.



Os resultados do estudo foram publicados na última edição da revista científica da Associação Médica Canadiana.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários