Artistas com paralisia cerebral expõem "visões do quotidiano" em Beja

Sete artistas plásticos de Beja e portadores de paralisia cerebral vão expor, a partir de terça-feira, numa galeria de arte da cidade, 23 quadros de pintura com as suas visões artísticas do quotidiano.

A 13.ª edição da exposição "Arte Numa Perspetiva Diferente", com obras de sete utentes do Centro de Paralisia Cerebral de Beja (CPCB), é inaugurada na terça-feira, às 17h00, na galeria de arte da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA).

A exposição, promovida pelo CPCB e apadrinhada pela EDIA, no âmbito da sua política de responsabilidade social, vai poder ser apreciada até ao dia 19 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 18h00.

As 23 obras da exposição foram pintadas pelos sete utentes no último ano letivo, no ateliê de pintura do Centro de Atividades Ocupacionais do CPCB, para o qual vão reverter as receitas da venda dos quadros.

As obras, com títulos como "O Guitarrista", "Família", "A Beata" ou "O Quadro das Moças", resultam de "um conjunto de perspetivas diferentes, que refletem a visão dos autores sobre o quotidiano, com abordagens e focos distintos", explica a EDIA, num comunicado enviado à agência Lusa.

Ano após ano, os "artistas plásticos" pintam os quadros e já assumiram a realização anual da exposição "como um ritual", frisa a EDIA, referindo que, nos últimos 13 anos, a mostra tem vindo a afirmar-se como "um dos estímulos ao desenvolvimento intelectual" dos utentes do CPCB, "reforçando a sua integração social".

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários