Alguns hospitais privados já disponibilizam cirurgia pediátrica sem cicatriz

Cirurgia videoscópica por porta única é uma evolução da cirurgia minimamente invasiva

2 de junho de 2014 - 12h01

Acompanhando a tendência mundial de minimizar as cicatrizes e o trauma cirúrgico, o serviço de Cirurgia Pediátrica do Grupo Trofa Saúde (Hospital Privado de Alfena, Hospital Privado da Boa Nova e Hospital Privado de Braga) dispõe de especialistas e de tecnologia para tratar várias patologias cirúrgicas do recém-nascido, da criança e do adolescente sem cicatriz, nomeadamente apendicites e hérnias inguinais. A esta especialidade dá-se o nome de cirurgia videoscópica.

“No Grupo Trofa Saúde a nossa principal preocupação são os clientes e, por isso, temos como objetivo disponibilizar as técnicas mais avançadas para oferecer os melhores serviços", refere Artur Osório, administrador do Grupo Trofa Saúde.

"Nos últimos anos temos apontado inúmeras vantagens à cirurgia videoscópica, entre as quais, um menor impacto negativo das cicatrizes cirúrgicas, uma recuperação mais rápida, menor tempo de internamento e menos dor. Todos estes fatores são decisivos para o maior conforto e uma recuperação mais rápida da criança”, acrescenta.

A cirurgia videoscópica por porta única é uma evolução da cirurgia minimamente invasiva que permite cirurgia abdominal sem cicatriz.

Este tipo de cirurgia utiliza uma pequena incisão umbilical única através da qual são introduzidos vários instrumentos laparoscópicos.

“É um passo de gigante para a cirurgia, uma vez que permite realizar procedimentos de maior ou de menor complexidade sem deixar marcas visíveis uma vez que o umbigo já é uma cicatriz natural”, refere Tiago Henriques Coelho, médico e coordenador da Cirurgia Pediátrica do Grupo Trofa Saúde.

Por SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários