Alcoólicos anónimos alertam que "o primeiro copo é o que faz mal"

O grupo de alcoólicos anónimos "Vem Comigo", de Valadares, Gaia, vai dedicar o próximo sábado a passar ao "alcoólico que ainda sofre" a mensagem de que "o primeiro copo é o que faz mal" e que "a recuperação é possível".
créditos: AFP

"Eu não quero beber. O primeiro copo é que me faz mal. Com a recuperação há uma nova vida para mim. Tudo muda", descreveu o representante para os serviços gerais do "Vem Comigo", que pediu para não ser identificado, em jeito de testemunho pessoal, mas também de incentivo à participação numa iniciativa pública do grupo.

Durante essa iniciativa, entre as 17:00 e as 18:30 de sábado, está prevista a intervenção do psiquiatra Ramiro Araújo que dará a visão médica sobre o alcoolismo, bem como "partilhas" de membros do "Vem Comigo" e de uma "comunidade paralela" a Al-Anon que junta familiares e amigos de alcoólicos.

Após as partilhas, a reunião - que também serve para comemorar o 37.º aniversário do grupo e vai decorrer na Rua do Penedo, em Valadares – é aberta a perguntas dos presentes, sem quaisquer limitações: "Qualquer pessoa que esteja a assistir pode perguntar o que quiser sobre estas questões".

"Ajudar o alcoólico que sofre" é o mote desta iniciativa. É convicção dos grupos que seguem o programa dos Alcoólicos Anónimos que "um dos primeiros passos é admitir a impotência perante o álcool". "Não controlamos de maneira nenhuma o álcool, ele é que nos controla", vincou a fonte à agência Lusa.

Assim, a reunião serve para estimular as pessoas que necessitem e se revejam nas explicações e "partilhas" a darem o primeiro passo, uma vez que o programa do grupo de Valadares passa pela identificação e pela partilha de experiências pessoais.

Comentários