Greve dos enfermeiros com adesão de 87% no turno da noite

A adesão à greve dos enfermeiros foi de cerca de 87% no turno da noite, disse o sindicalista José de Azevedo, adiantando que espera que o número venha a subir neste terceiro dia de paralisação.
créditos: CARLOS BARROSO/LUSA

“Ainda estamos a obter alguns dados, mas tudo aponta para uma adesão de 86/87% relativamente ao turno da noite, que teve início às 00:00. Contudo a nossa perspetiva é a de que este número venha a subir ao longo do dia de hoje”, disse à agência Lusa o presidente dos Sindicato dos Enfermeiros (SE).

No que diz respeito a terça-feira, segundo dia de greve, José de Azevedo destacou que a adesão à paralisação foi de 87/88%.

Quanto à reunião de terça-feira entre o Sindicato de Enfermeiros Portugueses (SEP) e o ministro da Saúde, que terminou sem conclusões, tendo ficado marcada uma nova ronda de negociações para quinta-feira, o sindicalista reafirmou que são “manobras de diversão”. “Tal como já havia dito na terça-feira, esta reunião ajuda as pessoas a perceber que se trata apenas de manobras de diversão”, disse.

A reunião aconteceu no segundo dia de fortes protestos a acompanharem por todo o país a greve, que decorrerá até sexta-feira, contra a recusa do Ministério da Saúde em aceitar a proposta de atualização gradual dos salários e de integração da categoria de especialista na carreira.

Cinco dias de greve

A greve, marcada pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE) e pelo SE, começou às 00:00 de segunda-feira e decorre até às 24:00 de sexta-feira.

A Secretaria de Estado do Emprego considerou irregular a marcação da greve, alegando que o pré-aviso não cumpriu os dez dias úteis que determina a lei.

O primeiro dia de greve, que teve uma adesão de 85%, ficou marcado por várias manifestações de enfermeiros frente a alguns dos principais hospitais portugueses, nomeadamente no Porto, Coimbra e Lisboa.

Veja ainda: As fotos dos enfermeiros em protesto de Norte a Sul

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários