Acordo entre Estado e Fundação Champalimaud permite aumentar rastreio e tratamento de tumores da mama

Ministra da Saúde assinou hoje o protocolo com a fundação

O acordo entre o Estado e a Fundação Champalimaud vai permitir aumentar o rastreio, diagnóstico e tratamento dos doentes com cancro da mama, que poderão ser encaminhados para aquele centro de investigação a partir de junho.

A ministra da Saúde, que hoje assinou um protocolo com a Fundação, afirmou que o cancro da mama é uma das áreas prioritárias desta parceria, aumentando rastreios e melhorando diagnósticos.

“Se aumentarmos o rastreio, nomeadamente na região de Lisboa e Vale do Tejo onde o rastreio é muito incipiente, poderemos dar uma resposta muito maior, beneficiando as mulheres com um diagnóstico precoce”, declarou aos jornalitas.

O centro de investigação Champalimaud, que contará também com um hospital, poderá ajudar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) com o diagnóstico e tratamento da doença, que é um dos tumores mais frequentes em Portugal.

No entanto, a ministra admite que ainda não está definido quanto é que cada doente encaminhado para a Fundação custará ao Estado.

“Depois terá de ser obviamente estabelecido os custos que o SNS gasta com o tratamento dos doentes, o que será feito instituição a instituição, com a supervisão da Coordenação Nacional para as Doenças Oncológicas”, disse a ministra.

Por definir está também a percentagem de doentes que podem ser encaminhados pelas unidades de saúde públicas para este centro privado.

26 de abril de 2011

Fonte: LUSA/SAPO

Comentários