150 mil portugueses têm baixa visão e muitos estão em risco de cegar

A Associação de Retinopatia de Portugal (ARP) vai assinalar a Semana Internacional da Retina e o Dia Mundial da Visão com um programa de iniciativas que pretendem promover a sensibilização e educação social para a saúde da visão, nomeadamente para as causas de baixa visão.
créditos: AFP

Os eventos mais relevantes decorrem nos dias 8 e 10 de outubro, no Parque das Nações e no Piódão, respetivamente.

“Só uma vida saudável e vigiada clinicamente, em especial a partir dos 50 anos de idade, pode diminuir significativamente a probabilidade do aparecimento e o impacto de patologias como a DMI – Degenerescência Macular Ligada à Idade, Retinopatia Diabética e Glaucoma e é importante sensibilizar as pessoas neste sentido”, explica Rui Vasconcelos, presidente da ARP.

E acrescenta: “Estas doenças causam afetação moderada ou severa da visão, comprometendo decisivamente a qualidade de vida e a autonomia dos doentes. Em fases mais avançadas e menos controladas, podem levar à cegueira".

"Em Portugal, 150 mil portugueses sofrem de baixa visão e muitas pessoas estão mesmo em risco de cegar", diz ainda.

No âmbito das comemorações da Semana Internacional da Retina e do Dia Mundial da Visão, a ARP vai realizar, no dia 8 de outubro, no Parque das Nações, a II Conferência Deficiência Visual e Reabilitação, um espaço privilegiado de debate educativo e científico, de várias matérias relevantes relacionadas com a saúde da visão e inclusão social das pessoas com deficiência visual.

No dia 10 de outubro terá lugar o principal e inovador evento deste programa de comemorações: o I Encontro Nacional de Pessoas com Baixa Visão, no INATEL Piódão Hotel, em Coimbra. Este será um momento especial de encontro e partilha de experiências e conhecimentos, nesta área tão específica e desconhecida que abrange tantos cidadãos, como é a Baixa Visão, com todos os seus impactos sociais.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários