Correr descalço pode ser uma boa opção?

Esta é uma tendência que tem conquistado cada vez mais adeptos pelo seu contacto direto com o chão. Mas quais serão os pós e os contras? Descubra tudo.

Esta modalidade de corrida, que é uma forte tendência em vários países europeus, está a tornar-se cada vez mais popular. Correr com os pés descalços reúne atletas que preferem deixar os ténis de lado para ter o contacto direto com o chão. Já tinha ouvido falar nesta modalidade? Acha que pode ser uma boa opção?

A modalidade desenvolveu-se a partir da teoria de que o corpo tem um sistema próprio de amortecimento, o que dispensaria o uso de sapatos especializados. No decorrer da evolução, o ser humano adaptou-se para correr longas distâncias sem qualquer tipo de calçado. Até os anos 80, quando os ténis de corrida surgiram, era comum que os praticantes não usassem nada ou apenas sandálias simples de couro nos pés.

A questão é, correr descalço ou calçado?

Prós:

Alguns médicos afirmam que como o corpo já está preparado para a atividade, ténis de corrida com amortecedores e as diferenças entre os diversos modelos causam o enfraquecimento dos pés. O contacto dos pés com o chão fortalece os músculos que são responsáveis pelo controlo do impacto. Além disso, os sapatos forçam a posição do movimento da base do pé a inverter-se. Na corrida descalça, o peito do pé chega ao chão antes dos calcanhares. Com os ténis, o calcanhar chega primeiro.

Os defensores da técnica afirmam ainda que os sapatos especializados podem ser responsáveis por lesões e que o corpo se beneficiaria mais com o contato direto com chão. Outro benefício apontado por eles é o fortalecimento dos pés, a modalidade promoveria  a correção da postura do praticante (devido à melhor sustentação do corpo) e um gasto inferior a 5% de energia. Esses fatores combinados evitariam a fadiga e contribuiriam para que o atleta tivesse um melhor desempenho.

Leia também:

Novas tendências desportivas

Comentários