Meditar contra a dor da alma

A meditação transcendental reduz o stresse e a ansiedade e melhora o comportamento individual. Descubra o que esta terapia pode fazer por si e como o pode ajudar a proteger o seu coração

Close up portrait of a young woman in lotus position

A meditação transcendental pode ser um importante método para reduzir a depressão, a ansiedade e até o stresse do dia a dia, segundo dois estudos realizados na Universidade Charles Drew em Los Angeles e na Universidade do Hawai nos Estados Unidos da América. Os participantes que serviram de base às investigações realizadas eram indivíduos com mais de 55 anos e com risco de vir a sofrer de doenças do foro cardiovascular. Através dos resultados obtidos, foi possível observar que aqueles que praticavam meditação mostravam uma redução dos sintomas depressivos.

Trata-se de uma boa notícia porque a depressão é considerada um importante fator de risco nos casos de doenças cardiovasculares, pelo que o benefício desta prática milenar é duplo. Para além disso, tal como explica Gary Kaplan, professor de neurologia da Escola de Medicina da Universidade de Nova Iorque, «qualquer técnica que não implique uma medicação adicional neste segmento da população é bem-vinda». Uma opinião que é partilhada por outros especialistas nacionais e internacionais.

O poder da meditação transcendental

Simples, natural e fácil de aprender, a meditação transcendental é uma técnica mental que, praticada durante 15 a 20 minutos, duas vezes por dia (de manhã e ao final da tarde), proporciona um repouso duas vezes mais profundo do que o sono, eliminando o stress, a principal causa dos desequilíbrios fisiológicos e mentais. Para saber mais, consulte o blogue Meditação transcencental em www.meditacaotranscendental.blogspot.com.

artigo do parceiro:

Comentários