Lisboa: Há muito sabor a mar na nova carta de verão do Populi

Este mês de junho o Populi, River Café & Restaurant, em Lisboa, estreia uma carta fresquinha pelas mãos dos chefes Giorgio Damásio e Ricardo Estevas. Marisco, bacalhau, carpaccio e muito petisco para provar em primeira mão.

Há cinco anos o restaurante Populi abria portas, em Lisboa, numa Praça do Comércio que ainda dava os primeiros passos na sua versão mais cosmopolita, menos lugar de passagem e muito menos terreiro com feição para parque de estacionamento, como o foi mais anos do que merecia. Volvida meia década, o restaurante que se assume como de cozinha mediterrânica, tornou-se parte da paisagem de uma praça vibrante no que aos comeres diz respeito e que comunga com o Tejo, com os lisboetas e com quem visita a capital.

Lisboa: Há muito sabor a mar na nova carta de verão do Populi
Caldeirada de bacalhau.

E porque nisto de ser vibrante, cosmopolita e criativo há muito de alma do negócio, sabe quem está no epicentro de uma cidade como Lisboa que não pode haver travagens. Ao soprar as cinco velas, o Populi estreia uma carta bem recheada de provocações, entregue às mãos experientes do chefe residente, Ricardo Estevas e do chefe executivo, Giorgio Damásio. Dois homens que sabem que cozinhar é mais do que levar comida ao prato. Um bom alimento pode valer por si, mas marca definitivamente quando se lhe junta emoção e uma intenção. Ora, na nova carta do Populi o duo de chefes assenta as sugestões nestes dois pilares: bons produtos e uma assinatura muito própria, com vincadas notas exóticas. É exemplo disto o carpaccio de novilho em forma de sushi com cogumelos shitake, chips de parmesão e vinagrete de estragão.

Lisboa: Há muito sabor a mar na nova carta de verão do Populi
Chefe de cozinha Giorgio Damásio

Uma carta que não desmerecendo nos “Comeres do Prado”, vulgo as propostas cárnicas, como o Entrecôte com 30 dias de maturação ou o Carré de borrego, com crosta de pinhões e pimentos vermelhos, sustenta-se em excelentes sugestões no que diz respeito aos mariscos – item reforçado nesta temporada – e nos peixes, nomeadamente os pratos de bacalhau.

Sumariando, nos “frutos do mar”, para além da versão em cataplana, encontramos um Camarão à la Guilho (15,80 euros) sem exageros de tempero e uma Amêijoas da Ria Formosa, confecionadas à Bulhão Pato (15,80 euros), onde se sente bem o sabor do coentro. Nos peixes, uma referência ao fiel amigo na versão Caldeirada de Bacalhau – 38,00 euros /duas pessoas - (que bom é ensopar o pão no caldo) e ao Bacalhau lascado com tomatada de poejo e broa de milho crocante. Na carta, desde a abertura do restaurante, está o Bacalhau confitado, assim como o Polvo com texturas de batata-doce e grelos (17,50 euros). Ainda com sabor a mar e para quem nem o verão afasta os apetites das sopas, caldos e congéneres, um Creme de peixe da Costa Portuguesa com croutons de coentros (6,00 euros). Ainda nos sabores a mar, não desmerecer a Saltimbocca de atum com presunto, salva, legumes agridoce e azeite de coentros (18,50 euros).

Lisboa: Há muito sabor a mar na nova carta de verão do Populi
Tártaro de atum e abacate.

Refira-se que quem chega à mesa do Populi e procura um petisco, o encontra nas entradas contam que algumas propostas bem encorpadas por sinal, como é o caso do requeijão assado com doce de tomate verde, cebola roxa, canónigos e torricado de pão rústico (6,50 euros). Uma feliz combinação. Mais estival, o tártaro de atum e abacate com lima, coentros e maionese de wasabi (8,50 euros). O clássico Pastel de Bacalhau chega à mesa acompanhado de dois sabores fortes, a rúcula e a cebola roxa. Estas a casarem com o tomate confit (6,50 euros).

Populi
Chefe de cozinha Ricardo Estevas.

Os “Comeres da Horta” também não fogem da nova carta do Populi. Refira-se o Hambúrguer vegetariano de seitan, tofu, cogumelos, mix de legumes e nozes com maionese de wasabi e aromas de sésamo em pão de beterraba (12,50 euros). Ou seja, mais do que um pouco de proteína entre duas fatias de pão.

No que respeita aos comeres doces, o incontornável açúcar também se ajeita na carta. Caso para dizer, se o temos (ou queremos) ingerir, então que se faça como deve ser. Neste âmbito, há que provar o Crème brûlée de Baunilha (6,00 euros) ou o Fondant de chocolate branco e coração de framboesa (6,50 euros). E porque fazer uma “vaquinha” de sobremesas com os restantes comensais e acrescentar à dupla anterior um Arroz doce da Avó Bia em mil folhas crocante (5,50 euros).

populi
Cheesecake de frutos vermelhos.

Não esquecer que a boa mesa também pede um vinho à altura. Uma carta que no caso do Populi beneficia da presença de dezenas de referências (algumas de topo) de diferentes regiões do país, mas com um sublinhado para os tintos e brancos durienses, alentejanos e da região de Setúbal. Uma viagem vínica que também se faz com os pés em algumas marcas internacionais.

Populi, River Café & Restaurant

Praça do Comércio, Ala Nascente, 85/86 , Lisboa

Reservas: Tel. 916 722 753; Email: populi@populi.pt

artigo do parceiro:

Comentários