Gordon Ramsay larga a bata de chefe e cozinha para os amigos

Produtos frescos, sazonais e uma mescla de diferentes cozinhas. Estes são alguns dos princípios da cozinha de Gordon Ramsay. Princípios que o chefe britânico incorpora no seu labor caseiro e que transpõe, agora, para o mais recente livro da sua autoria: “Cozinhar para os Amigos”. Uma obra em 100 receitas.

Longe da azáfama das cozinhas profissionais, a cozinha de Gordon Ramsay é um espaço dedicado tanto ao convívio quanto à criação. A comida que o chefe prepara para a família e os amigos incorpora os princípios que defende nos seus conhecidos programas de televisão: usar produtos frescos e sazonais, comprar em mercados locais sempre que possível e, sobretudo, celebrar a gastronomia tradicional e as suas muitas influências.

Em “Cozinhar para os Amigos”, uma edição Arte Plural (Grupo Bertrand), Ramsay apresenta as suas versões favoritas de clássicos da cozinha inglesa, desde a famosa sopa de brócolos, queijo stilton e peras à sopa de rabo de boi; das salsichas caseiras aos peitos de pato com molho de vinho do Porto e cerejas; da shepherd’s pie com picles Branston à tarte de peixe com ostras e vieiras; do crumble de pêssego, framboesa e gengibre ao bolo floresta negra.

Este livro reúne, em perto de 200 páginas, mais de 100 das receitas favoritas de Gordon Ramsay, confeções que o famoso chefe gosta de preparar com os amigos e a família; receitas simples e clássicas, mas sempre com o toque inconfundível.

Conta-nos Ramsay: «Enquanto chefe, trabalho a mil à hora, mas quando estou em casa, gosto de abrandar. Deixo a minha bata de cozinheiro no trabalho e entro num cenário doméstico, onde tudo é completamente diferente. Em casa, a nossa cozinha é usada por toda a família e é um espaço de relaxamento. Muitas pessoas encaram a culinária como uma obrigação, mas nós acrescentamos-lhe um elemento de diversão».

O livro chega aos escaparates com o preço de 24,40 euros.

artigo do parceiro:

Comentários