Massas com gosto

A grande variedade de massas existente no mercado permite confecionar pratos saborosos, originais, coloridos e que satisfaçam todos os paladares. Alguns conhecimentos para escolher o tipo de massa mais apropriado.

Massa seca. Elaborada a partir de sêmola de trigo duro, é moldada e depois seca, permitindo uma conservação até um ano.

Massa fresca. Deve consumir-se dentro do prazo indicado na embalagem, sempre conservada no frio. Se a fizer em casa, consuma no prazo de três dias. De textura suave, necessitam de menos tempo de cozedura.

Massa enriquecida. À massa tradicional são adicionados ovos, espinafres, tomate ou tinta de choco. O resultado são massas coloridas e com sabores distintos.

Massas recheadas. Raviolis, tortellini e capeletti são exemplos deste tipo de massa laminada e preenchida com diferentes recheios, como queijo, presunto, cogumelos ou legumes. Estão disponíveis frescas e secas.

Massa integral. Fabricada com sêmola de trigo duro completo, pode ser fresca ou seca. É mais rica em fibra, vitaminas e minerais que a massa feita com farinha refinada.

Mais alguns conselhos:

Para que a cozedura resulte perfeita, deve utilizar um litro de água e 6 gramas de sal para cada 100 gramas de massa. A massa só deve ser colocada na água quando esta estiver a ferver. Pode mexer com um garfo para descolar os fios de massa que se juntam na panela. Quando estiver al dente (isto é, cozida, mas firme), há que interromper a cozedura e escorrer totalmente a massa.

artigo do parceiro:

Comentários