O Ouro

Luxo e brilho estão presentes nestas fragrâncias
Fez correr povos, originou guerras, gerou e gera fortunas. A descoberta do ouro criou impérios com o seu lado positivo e negativo. Se olharmos os legados de antigas civilizações ficamos fascinados com a beleza de alguns artefactos em ouro puro.


Havia, também, o ouro dos Alquimistas. A promessa de transformar o chumbo em ouro… Mas, “essa” é outra abordagem.

Não terá sido por acaso que, segundo a tradição cristã, os Reis Magos terão oferecido ao “Menino Jesus”, “Ouro, Incenso e Mirra”. O ouro (do latim aurum) é símbolo de pureza, valor, realeza, poder.

O ouro, a sua simbologia e brilho, inspirou alguns perfumistas que deram vida a aromas que pela sua originalidade e riqueza olfactiva tendem a virar clássicos da perfumaria moderna.

Isso é, quanto a mim, o mais importante. Claro que a “moldura” em que são “aprisionados” tem uma importância enorme, uma vez que funcionam como verdadeiros cartões de apresentação em que é necessário investir. Disso se encarrega o marketing e famosos designers.

Ouro, muito ouro. Brilho, muito brilho. Luxo, muito luxo estão presentes nas fragrâncias que lhe apresento.

Complementaridade de sexos
Paco Rabanne, conhecido por ter uma visão muito especial da Moda e do Mundo e pelas suas ligações ao mundo das arte e das letras, criou Lady Million, resposta perfeita ao universo masculino personificado em One Million.

Lady Million veste-se de dourado, como dourados foram muitos dos vestidos que imortalizaram o Criador.

Com a assinatura de Anne Philipo, Bétrice Piquet e Dominique Ropion, foi classificado como um “floral-boisé”.

As notas de saída trazem-nos os aromas da laranja amarga, framboesa e neroli. O coração apela ao feminino, à sedução: jasmim, flor de laranjeira e gardénia. Nas notas de fundo a intensidade do patchouli amenizado pelo mel, pouco usual em perfumaria.

Lady Million tem como público-alvo uma mulher que seduz…e se deixa seduzir; uma mulher que aposta nos seus sonhos e procura dominar os seus “fantasmas”; uma mulher que aposta na sua carreira sem deixar de ser bela, irreverente, LIVRE.

O mundo do “ouro” está presente desta vez sob a forma de um brilhante e não um lingote como em One Million.

Três referências estão disponíveis: 30, 50 e 80 ml. Uma linha de banho – Gel Duche, Lait Pour Le Corps e Deodorant – preparam-nos para usufruir em pleno da fragrância.

Saiba mais na próxima página

Adoro… o Ouro
J’Adore - L’OR, de Dior, é uma Essence de Parfum e tem a assinatura de François Demachy . Como fonte de inspiração, o mítico J’Adore, o luxo da Maison Dior, o espírito Haute Couture.

Não admira que o perfumista tenha recorrido a matérias-primas extraordinárias - Absoluto de Rosa de Maio e Absoluto de Jasmim, colhidos em “regiões exclusivas” de Grasse - “Le Domaine de Manon” onde o respeito pela terra e recolha manual são totais.

A esta base floral, juntam-se notas orientais. O aroma dos Absolutos de Fava Tonka e Baunilha do Tahiti . Mas o perfumista não fica por aqui. Enriquece a pirâmide olfactiva com pitadas de Patchouli, Labdanum e Âmbar acentuando o toque oriental da fragrância.

Sem dúvida uma pirâmide olfactiva luxuosa e sofisticado bem ao estilo de Christian Dior. Quem sabe por isso, é designado, frequentemente, como o “Costureiro-Parfumeur”.

O frasco e a cartonagem, reforçam a onda requintada do aroma. Se a silhueta do frasco “guarda a impressão emblemática de J’Adore, a forma ânfora, assenta sobre uma base mais pesada de vidro. A pérola da tampa é reforçada para enfatizar o perfil”.

A inspiração do colar Massai, imaginado por John Galliano, foi reinterpretado: um fio de ouro “veste” o “pescoço” e assina este frasco mítico.

A Haute Parfumerie cola-se à Haute Couture, onde o trabalho é, imperiosamente, realizado à mão. Quer o o “colar Massai quer a cartonagem respeitem essa lei. Disponível numa referência única: 40 ml.

Saiba mais na próxima página

Elegância clássica
Celebrar a vida, homenagear a mulher sensível, feminina, requintada é o objectivo da Eau de Parfum Love, de Chloé.

Trata-se de um aroma romântico e moderno que se inscreve na tradição da Maison Chloé, em que as flores estilizadas ou exuberantes assumem uma enorme dimensão e força. Basta dar uma olhada sobre a Haute Couture da marca. Às vezes nem os sapatos e bolsas fogem “à onda floral”.

Criada pelos por Louise Turner e Nathalie Cetto-Gracia , a eau de parfum tem uma pirâmide olfactiva “poudrée” original.

As notas de saída, enaltecem o aroma da flor de laranjeira misturado com a pimenta rosa. As notas de coração, ricas e voluptuosas, resultam de um bouquet floral composto de glicínias, jacintos e lilases, a que se juntou uma pitada de heliotropina. As notas de fundo, as mais persistentes, são uma mistura sublime de pó de arroz, almíscar e pó de talco.

O frasco, verdadeira obra de design, joga no contraste do ouro opaco e do ouro transparente. A tampa prende-se ao frasco por uma corrente fina, tal jóia preciosa.




Maria Fernanda Diniz

http://fragrancias.blogs.sapo.pt/

 

Comentários