É modelo, músico e canalizador, corre e vive numa carrinha

O francês Samuel Lhermillier reparava canos quando começou a fazer trabalhos como manequim. Na primavera de 2017, cansado da vida que levava, decidiu adotar uma vida de nómada.

É modelo, músico e canalizador, corre, vive numa carrinha e quase que só se alimenta à base de plantas. O francês Samuel Lhermillier reparava canos e desentupia sanitas quando começou a fazer trabalhos como manequim. Na primavera de 2017, cansado da vida que levava, decidiu adotar uma vida de nómada. «Nessa altura, passei por aquilo a que se pode chamar uma crise do minimalismo», desabafou, três meses depois, no Instagram.

«A minha vontade de me livrar de grande parte das coisas que tinha era cada vez maior e, progressivamente, comecei a vender alguns dos meus pertences. A televisão foi a primeira coisa de que me desfiz», confidencia. Comprar uma carrinha antiga seria o passo seguinte. «Consegui encontrar uma Mercedes de 1993 com uma quilometragem tão baixa que nem acreditariam se vos dissesse quantos quilómetros é que tinha», revela.

A vontade de reduzir o seu espólio ao máximo levou-o a decidir desfazer-se da casa em que vivia. Uma opção que não foi motivada por questões financeiras. «A renda era barata porque a partilhava com um amigo», sublinha. No dia 1 de junho deste ano, o manequim, que também gosta de passar longas horas a fazer trails nas montanhas e a tocar guitarra e bateria, fez-se à estrada no seu novo lar ambulante.

«Vivo na carrinha desde essa altura e é como se mudasse de casa todas as noites. Ainda há coisas por acabar no interior mas já está confortável o suficiente e viver numa carrinha ainda é melhor do que eu idealizava», assegura Samuel Lhermillier. «Continuo a trabalhar como modelo e tomo banho todos os dias. O que não falta para aí são ginásios com balneários», diz o modelo, nada preocupado com o facto de não ter casa de banho.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários