Os retoques que deve fazer a partir dos 30 anos

Manchas cutâneas, acne, rugas de expressão e marcas de envelhecimento causadas por uma exposição solar excessiva obrigam a procedimentos estéticos próprios para esta fase.

As consultas mais frequentes, nesta idade, acontecem por causa do aparecimento de manchas, principalmente melasmas (manchas cor de café) na pele, e por excesso de gordura, que se manifesta porque a cútis apresenta poros dilatados com tendência para desenvolver acne. A persistência de marcas da acne adolescente também são uma das preocupações nesta fase. Descubra as soluções mais adequadas a cada problema:

- Apagar as manchas

Na opinião do cirurgião plástico Francisco Falcão de Melo, «recomenda-se o uso de substâncias despigmentantes como o ácido kójico e é essencial reforçar a proteção solar (a utilização de cremes de dia com proteção previne o aparecimento de manchas)». Para além disso, alguns peelings e tratamentos com luz pulsada «são muito eficazes nestas situações, particularmente nos melasmas pós-gravidez», acrescenta o especialista.

- Melhorar o aspeto geral da pele

Peelings superficiais ou médios com ácido glicólico e/ou salicílico. Adicionalmente, «os cuidados gerais como a hidratação diária, a proteção solar, a esfoliação semanal ou a limpeza de pele são medidas simples, que pode fazer em casa e que mantêm a pele da face em ótimas condições», sublinha. O pior que lhe pode fazer é fumar e expor-se demasiado ao sol», acrescenta o cirurgião.

- Acabar com a acne

Há cada vez mais adultos a queixar-se deste problema. De acordo com Francisco Falcão de Melo, «em situações de cicatrizes de acne profundas, é necessário recorrer ao laser ou à dermoabrasão para fazer um resurfacing». «Os peelings também são eficazes. No entanto, nenhum destes tratamentos acaba com a acne. O acompanhamento de um dermatologista é essencial», alerta o especialista.

- Atenuar as rugas de expressão

Por muito que não gostemos delas, são inevitáveis. As boas notícias é que podem ser camufladas e até minimizadas com tratamentos de preenchimentos de algumas rugas com fillers, como o ácido hialurónico. «Nesta fase, penso que são mais benéficos e implicam menos repetições do que os tratamentos com toxina botulínica, por exemplo», refere Francisco Falcão de Melo.

artigo do parceiro:

Comentários