Manchas na pele das mãos

O que deve fazer para as eliminar de uma vez por todas

São irritantes e inestéticas. As manchas que aparecem nas mãos são causadas pelo envelhecimento cutâneo e pela alteração da melanina.

O sol, a idade, as alterações hormonais e os anticoncecionais podem modificar a produção natural de melanina e provocar hiperpigmentação. Os médicos advertem-nos para a importância de aprendermos a autoexaminar as manchas.

Além dessas, deve também analisar atentamente os sinais como medida preventiva. Muitas das manchas acabam por aparecer de forma quase impercetível, pelo que se exige uma observação regular e atenta.

2 tratamentos a que pode recorrer:

1. Tratamento despigmentante e aclarador

Este tratamento, disponível na Clínica de Dermatologia do Areeiro, é rico em ativos naturais despigmentantes e aclaradores, atua ao nível da melanina e promove o tratamento das manchas de hiperpigmentação. Em primeiro lugar, realiza-se uma esfoliação para remover as células mortas e as impurezas e, de seguida, tonifica-se a pele.

Depois, aplica-se ácido de flores, para acelerar o processo de descamação e renovação celular (com ibisco, plumeria, lis e frésia), um sérum para despigmentar as manchas (com óleo de castor, glycyrrhiza glagra e salicilato) e um creme nutritivo que regenera e estimula as defesas da pele. Para além disso, é feita uma máscara descongestionante, purificante e calmante.

No final, a pele é hidratada e protegida com um produto específico. Custa 35 euros por sessão (60 minutos). Recomenda-se uma sessão por mês.

2. IPL (Luz Pulsada Intensa)

Trata-se de uma fonte de luz de alta intensidade que, de acordo com Mariana Alves, especialista em Medicina Estética na Corporación Dermoestética, «deixa a pele das mãos mais jovem, mais fina, e livre de manchas». Primeiro, limpa-se a pele e aplica-se uma camada fina de gel condutor.

Depois, aproxima-se o aplicador da pele e realiza-se os disparos. «Tanto o paciente como o médico devem usar uns óculos especiais para evitar danos na vista», explica Mariana Alves. O paciente sente um ligeiro desconforto, como se fosse uma pequena descarga eléctrica, totalmente suportável. «Em alguns casos, utiliza-se uma pomada anestésica, mas são raras as pessoas que a solicitam», acrescenta a especialista.

A pele pode ficar avermelhada e inchada e podem surgir crostas sobre as manchas, que caem ao fim de alguns dias. Pode observar-se então uma pele nova, mais fina, hidratada e sem manchas. Os resultados aparecem, em alguns casos, logo após a primeira sessão, apesar de serem necessárias duas ou três para a eliminar por completo as manchas. Este tratamento está disponível a partir de 1.071 euros (cinco sessões).

Texto: Madalena Alçada Baptista

artigo do parceiro:

Comentários