Como se recupera de uma abdominoplastia

Prepare-se para as horas posteriores à cirurgia que, apesar de lhe garantir um novo ventre, implica um condicionamento que pode atingir as duas semanas

Muito ambicionada por homens e mulheres, esta intervenção consiste em retirar excesso de gordura e de pele abdominal, corrigindo a flacidez muscular. Realiza-se sob efeito de anestesia geral, fazendo-se uma incisão por cima da púbis e prolongando-a até às ancas. A operação requer duas noites de internamento. É necessário tomar analgésicos durante os primeiros três ou quatro dias.

«Ao fim de 15 dias já pode retomar a sua vida, mas com alguns cuidados», explica José Amarante, cirurgião plástico. Deve-se usar uma cinta durante um ou dois meses, que pode ser reforçada por uma ligadura. Deve-se começar a andar tão cedo quanto possível. «Quando se retira o excesso de gordura e pele quase não se sente dor, mas quando se mexe nos músculos a dor é um pouco mais forte», revela o cirurgião plástico.

«A pele junto da cicatriz fica insensível, daí que chamemos sempre a atenção dos pacientes para o perigo de, por exemplo, se queimarem por perderem a sensibilidade naquela zona», acrescenta. «Um mês a um mês e meio depois da intervenção, os resultados já são notórios», assegura o especialista.

«A cicatriz pode demorar um ano a ficar com o seu aspeto final», afirma. Quando o estado físico anterior à cirurgia é bom, a recuperação é muito mais rápida. A prática de exercício físico acelera a recuperação. De qualquer forma, convém que, numa primeira fase, a prática de atividade física seja devidamente recomendada e acompanhada por um especialista.

Texto: Rita Caetano com José Amarante (cirurgião plástico)

artigo do parceiro:

Comentários