Combater a flacidez da pele com agulhas

Tratamentos de acupunctura também ajudam a reduzir estrias e a eliminar celulite

De acordo com um estudo realizado recentemente pelo jornal britânico Daily Mail, as mulheres passam, em média, cerca de uma hora e 46 minutos por semana preocupadas com excesso de peso e um cerca de um mês por ano com a sua aparência no geral.

Muitas deles recorrem mesmo a programas de emagrecimento pontuais e novos fármacos para melhorar a aparência.

O mercado de produtos destinados ao cuidado com o corpo tem vindo a crescer e com ele a quantidade de técnicas invasivas, pouco estudadas, que prometem resultados milagrosos. O problema da flacidez e da falta de firmeza tem, contudo, origem numa desordem energética do corpo que pode ser tratada com recurso à acupuntura.

«A pele é alimentada pela energia do pulmão e o músculo pela do baço e estômago», explica Wenqian Chen, diretora do Centro de Terapias Chinesas sediado em Portugal há mais de 20 anos. «É este órgão o responsável por tirar energia do corpo provocando flacidez muscular e cutânea. Tradicionalmente as pessoas fazem tratamentos localizados, tomam comprimidos, mas não vão à raiz do problema», critica a especialista.

A abordagem, que se pretende holística, passa por um tratamento que, além de resultados momentâneos, promove a firmeza a longo prazo e um aumento do colagénio da pele de forma natural. «A acupuntura estética acompanhada pela fitoterapia (utilização de plantas medicinais) é uma alternativa livre de efeitos secundários com resultados muito eficazes na firmeza da pele que é assim estimulada através da colocação de agulhas estéticas em pontos estratégicos e onde se pretende obter resultados», garante Wenqian Chen.

«A acupuntura pretende ativar energicamente o organismo da pessoa. Começa tudo por aí», sublinha a diretora do CTC que, nos casos de perda de gordura localizada, aconselha a realização de acupuntura local na área onde é pretendida uma intervenção. «Ao colocar agulhas estéticas nas camadas de gordura e através de electroestimulação, acabamos por estimular a energia e a circulação recuperando a força do músculo e a firmeza da pele», assegura a especialista.

Quanto a resultados, «apesar de serem necessárias algumas sessões», como faz questão de alertar, «logo na primeira semana, os pacientes verificam quase que um efeito de lifting corporal», garante a especialista. A pele fica mais hidratada e com um melhor aspeto, já que «as estrias e a celulite começam também, desde logo, a ser trabalhadas», acrescenta ainda Wenqian Chen.

artigo do parceiro:

Comentários