As fórmulas certas para suprimir as suas necessidades cutâneas

Os cosméticos mais adequados para a sua pele podem não ser aqueles que tem andado a comprar. Saiba quais são as substâncias e as ligações que deve evitar

Quantas vezes se apercebeu, após algumas aplicações, que comprou os cosméticos errados? As informações mais visíveis na embalagem sugeriam que os produtos eram indicados para o seu tipo de pele, no entanto, a tez começa a reagir, apresentando-se desidratada e com sinais de irritação. Possivelmente, ignorou que os ingredientes dos cosméticos que usa são pouco tolerados pela sua derme ou incompatíveis com as substâncias de outro produto também utilizado.

Como a melhor forma de evitar reacções cutâneas indesejadas é seguir os conselhos de um especialista, perguntamos a Juliana Baptista, dermatologista, quais os ingredientes de cosmética mais indicados para ter a pele com que sempre sonhou. Cada produto de beleza contém uma extensa lista de ingredientes que são combinados para atingir a solução dermatológica mais indicada para cada tipo de pele. No entanto, para além das dermes secas, mistas ou oleosas, existem singularidades que importa ter em atenção.

Juliana Baptista sublinha a importância de comprar produtos de beleza criados para o seu tipo de pele, como também sugere a comunicação de muitas marcas. «Limpe diariamente o rosto e o pescoço com gel ou água micelar», recomenda a especialista. Nas peles mais seborreicas, opte pela espuma. De manhã, é importante a aplicação de um creme hidratante e depois o protetor solar», aconselha. «À noite, use um antirrugas», recomenda também.

«Os hidratantes devem ser mais gordos se destinados a peles mais secas e/ou mais velhas. A pele tende a desidratar com a idade e devem ser emulsões matificantes, no caso de dermes mais seborreicas ou acneicas», acrescenta ainda a dermatologista. Existem especialistas que defendem mesmo que ir a uma farmácia, parafarmácia ou espaço de saúde de um hipermercado e comprar um creme para usar sem aconselhamento especializado deveria ser proibido.

Cuidados com os antirrugas

Alguns cremes antirrugas tendem a não ser tolerados por determinados tipos de pele, em consequência da forte presença de retinoides e de alfa-hidroxiácidos. Como explica a especialista, «as peles mais seborreicas toleram estes princípios activos (antirrugas) mais irritativos, em concentrações mais elevadas, que têm uma função antiacneica, para além da prevenção das rugas». «Contudo, estes mesmos produtos podem não ser bem recebidos pelas peles rosaceiformes (coram com facilidade), que fazem frequentemente dermites irritativas», refere ainda.

Nestes casos, a melhor opção, sugere a dermatologista, «são os produtos anti-rugas com ácido hialurónico, antioxidantes, novas moléculas como o pro-xylane, que são geralmente bem tolerados». Ao contrário do que algumas mulheres receiam, Juliana Baptista garante que misturar marcas de cosméticos não representa nenhum risco para a pele. «Os cosméticos podem ser combinados, quer para se complementarem em termos de princípios activos, quer para aumentarem a sua tolerância», sublinha mesmo.

Veja na página seguinte: As ligações perigosas a evitar

Comentários