10 coisas que tem de saber antes de um lifting da cara e pescoço

O Lift Cervico-Facial é uma cirurgia para melhorar o aspeto da face e pescoço. Tire todas as dúvidas com a médica e cirurgiã plástica Ana Silva Guerra.

1. O Lift Cervico-Facial acaba com todas as rugas da face?

Claro que não! Primeiro é importante perceber que um Lift Cervico-Facial trabalha fundamentalmente o terço inferior da face e o pescoço. É nestas regiões que a sua ação vai ser mais evidente: recriar o ângulo perdido do pescoço, eliminar a “papada” e melhorar as linhas de “marionete”. Durante o processo de envelhecimento não só acumulamos pele como também perdemos volume. E a região mais central da face é que mais sofre com essa perda. Durante a cirurgia é aplicada gordura que vai restaurar a harmonia nesta região, atenuando as rugas. Por fim, para tratar aquelas áreas mais difíceis, junto à boca e aos olhos, é comum o recurso aos lasers ou aos peelings que também são ferramentas importantes no rejuvenescimento facial e que se podem perfeitamente, combinar com o lift.

2. Quais as queixas mais comuns depois de uma cirurgia como esta?

As queixas mais comuns depois desta intervenção são o “inchaço”, a dormência e o endurecimento das regiões operadas. O “inchaço” é mais importante nas primeiras 2 semanas, depois diminui drasticamente, principalmente fizer drenagem linfática manual. A dormência vai ser útil numa primeira fase, uma vez que não vai sentir qualquer dor e aos poucos vai melhorando. As zonas duras que se vão sentir no pescoço principalmente e noutras regiões da face são uma preocupação frequente a partir das 3 semanas de pós-operatório. É mesmo assim! Faz parte da recuperação.

3. Um Lift Cervico-Facial exige um período de paragem?

A fase de convalescença é crucial. Se tudo for bem planeado e cumprido é provável que a recuperação seja mais célere e livre de intercorrências. No pós-operatório de um Lift Cervico-Facial a aspirina e os anti-inflamatórios são proibidos (salvo indicação médica contrária) e a paciente deve estar tranquila (nada de batimentos cardíacos acima dos 100 bpm nos primeiros 10 dias) – tudo para impedir que uma pequena hemorragia aconteça, que “o inchaço” aumente ou que se agravem as nódoas negras! É importante manter a cabeça elevada e não praticar desporto durante as primeiras 3 a 4 semanas.

4. O cabelo pode cair e ficar mais fraco

Depois da cirurgia, a paciente terá de esperar pelo menos um dia antes de lavar o cabelo e pelo menos 4 a 6 semanas antes de um “hairstyling”. É natural que comece a cair cabelo: essa perda é temporária e próxima das cicatrizes, nas têmporas. Um conselho prático: um corte radical, uma mudança de visual planeada para o pré-operatório torna o resultado do lift muito mais fácil de assimilar!

5. Porque existem tantos estigmas em torno do Lift Cervico-Facial?

O Lift Cervico-Facial é uma cirurgia complexa, minuciosa e rodeada por grande expectativa e ansiedade. O objetivo de qualquer Lift Cervico-Facial que se pretenda natural é uma aparência melhorada, menos fatigada, mais luminosa, sem distorções ou evidencias de uma cirurgia (cicatrizes alargadas, orelhas mal posicionadas, pele demasiado esticada), mantendo a mesma expressão, a mesma identidade (isso é fundamental) mas com um aspeto mais relaxado.

Acima de tudo, a paciente deve sentir-se segura com a (o) cirurgiã(o) que escolheu e sobretudo deve confiar tranquilamente. É muito importante a relação de empatia e confiança, sobretudo no âmbito de uma cirurgia tão delicada. Ficar desfigurada é um grande receio, mas deixar de se conseguir identificar consigo própria é a inquietação mais comum. Nada disso é sinónimo de um Lift Cervico-Facial. Esta cirurgia, tal como o nome indica, vai ter como principal objetivo reposicionar os tecidos faciais e cervicais que “caíram” com o tempo e melhorar ou atrasar os estigmas do envelhecimento.

Comentários