O meu casamento

A beleza de uns inspirará o futuro de outros. Este é o ponto de partida para uma rubrica que pretende mostrar um dos dias mais felizes da vida de um casal.

Há pessoas que por si só são inspiradoras, pelo seu estilo de vida, pela forma de viver e a pela maneira como manifestam e ampliam ainda mais a felicidade. Cátia Dias, uma das autoras do Blogue Style it Up é um bom exemplo. Grávida de 5 meses, viveu um casamento "fora de série" desde 2010, perdeu a viagem para a lua de mel mas mesmo assim diz que este foi o "dia mais feliz" da sua vida. Hoje revelamos tudo na primeira pessoa:

Como é que te pediram em casamento? Onde estavas?

Foi de uma forma bastante romântica: estava a passar férias com o Luís, o meu atual marido, num cruzeiro, e no meio de uma tempestade brutal, ele acalma-me e pede-me em casamento. Foi uma cena de filme.

Era um pedido que aguardavas à muito tempo? Estavas à espera que o fizesse nessa viagem?

De certa forma sim, mas nao naquele momento em plena tempestade. Lembro-me que fiquei super emocionada. Chorei baba e ranho e gritei aos sete ventos que sim. Acho que o navio ficou todo em alvoroço e acabou por festejar connosco. 

Recorreste a alguma empresa para organizar o casamento, ou arregaças-te mangas e para a frente é que é caminho?

Eu já tinha idealizado o meu casamento e sabia exatamente o que queria, por isso optei por ser eu a tratar de tudo, obviamente com uma equipa de reforço destacada nas nossas famílias.

E no grande dia....há sempre uma questão que me dá curiosidade. Precisam ou não precisam os noivos de tomar um "xanax"...para dormir na véspera?

Eu não precisei. Dormi perfeitamente, estive sempre muito calma quer na véspera quer no próprio dia. Sou uma alma zen.

Correu tudo como planeado ou houve algum percalço?

Correu tudo bem excepto na parte da noite de núpcias! O local onde íamos passar a primeira noite de lua de mel encerrou mais cedo do que o previsto e o responsável resolveu, na altura, não nos deixar entrar! Foi hilariante! Acabámos por seguir viagem e ir para um hotel em Lisboa. No dia seguinte, também perdi o voo para a lua de mel o que me fez gastar quase um dia de viagem mas valeu tudo a pena! Hoje em dia até nós rimos, mas na altura foi dramático. Mesmo assim, se fosse hoje não mudaria uma linha.

E em relação a presentes...optaste por lista ou deixaste ao critério de cada um?

Deixámos ao critério de cada convidado. Optámos por não fazer lista.

Diria que foi uma decisão corajosa...de todos os presentes que recebeste qual o pior?

Coisas para casa que não tinham nada a ver connosco. Mas no geral, gostei de tudo! 

Uma das coisas mais comentadas e cobiçadas é o vestido. Conta-nos: como foi a escolha do vestido? Fácil? De onde é?

Fácil também. Eu sou muito muito prática e decidida. Foi o primeiro que vi e foi esse que comprei. É de um estilista espanhol Hanibal Laguna que descobri numa lojinha da terra. Uma decisão sem qualquer tipo de ciência. O importante é que nós noivas estejamos bem e felizes. O resto é acessório. 

E a lua de mel? Ainda que com percalços...onde foi?

Viajámos até à Sardenha, na Itália. Recomendo vivamente! 

Se voltasses a casar amanhã o que mudarias?

Nada! Foi tudo perfeito.

A Cátia casou no dia 3 de Julho de 2010, na Quinta de São Payo em Azeitão. Levou um bouquet de Peónias, e teve cerca de 200 testemunhas no seu casamento.  O vestido Hannibal Laguna foi acompanhado pelo fato do noivo da Ermenegildo Zegna, usado pelo seu marido Luís. Passados quase 4 anos, a Cátia e o Luís continuam casados, felizes e contentes e aguardam a chegada da sua primeira filhota.

Quiosque do Ken

artigo do parceiro:

Comentários