Relações entre avós e netos reduz o risco de depressão nos dois grupos

Um novo estudo mostra que os avós e netos têm efeitos reais, mensuráveis, sobre bem-estar psicológico ao longo para a vida de ambos, prolongando-se pela vida adulta dos netos.

«Descobrimos que uma relação avô-neto adulto emocionalmente próxima está associada a um número menor de sintomas de depressão em ambas as gerações», disse Sara Moorman, investigadora do Instituto do Envelhecimento, do Boston College, nos EUA, que apresentou o estudo na 108ª reunião anual da Associação Americana de Sociologia.

 

«Quanto maior for o apoio emocional que os avós e os netos recebem uns dos outros, melhor será a sua saúde mental.» O estudo revelou também que dar apoio tangível ou recebê-lo a partir dos netos afeta o bem-estar dos avós, mas não dos netos. Apoio tangível, também chamado de solidariedade funcional ou de apoio instrumental, inclui tudo desde passeios até a loja e dar dinheiro por ajudar nas tarefas domésticas e conselhos.

 

«Os avós que tiveram os maiores aumentos nos sintomas depressivos ao longo do tempo receberam apoio tangível, mas não deram», declarou a autora do estudo. «Há um ditado que diz:" É melhor dar do que receber”. Os nossos resultados confirmam a sabedoria popular – se um avô recebe ajuda, mas não pode dar, sente-se mal. Os avós esperam serem capazes de ajudar os netos, mesmo quando seus netos crescem, e é frustrante e deprimente para, em vez disso, serem dependente desses netos.»

 

Comparativamente, a equipa de investigação descobriu que os avós que tanto dão como recebem apoio tangível experimentam um menor número de sintomas de depressão ao longo do tempo. «Portanto, incentivar um maior envolvimento de avós e de netos neste tipo de intercâmbio pode ser um caminho frutífero para reduzir a depressão em adultos mais velhos», disse Sara Moorman.

 

Em termos de implicações do estudo, a investigadora considera que a investigação agora apresentada sugere que os esforços para fortalecer as famílias não devem ficar-se apenas pela família nuclear se concentrar-se somente sobre as famílias com crianças pequenas. «Membros da família, como avós e netos, têm funções importantes nas vidas diárias uns dos durante a vida adulta», disse.

 

O estudo também indica que ajudar as pessoas mais velhas a permanecerem funcionalmente independentes pode ajudar o seu bem-estar psicológico, de acordo com Sara Moorman. «A maioria de nós foi criada para acreditar que a maneira de mostrar respeito para com os membros mais velhos da família é ser solícito e cuidar de todas as suas necessidades», informou.

 

«Mas todas as pessoas beneficiam de se sentirem necessárias, com valor e independentes. Por outras palavras, deixem o avô dar dinheiro aos netos no aniversário destes, mesmo que tenha uma pensão de reforma baixa ou se o neto já trabalhar há bastante tempo», conclui Sara Moorman.

 

 

Maria João Pratt

artigo do parceiro:

Comentários