Prémio Direitos Humanos 2014 entregue ao Instituto de Apoio à Criança

O Prémio Direitos Humanos 2014, atribuído pela Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da República, vai ser entregue esta quarta-feira ao Instituto de Apoio à Criança, quando se assinala o Dia Mundial dos Direitos Humanos.
créditos: JOSÉ COELHO/LUSA

O Instituto de Apoio à Criança (IAC) foi distinguido pela "pela sua contribuição para o desenvolvimento integral da criança, na defesa e promoção dos seus direitos nas diferentes áreas (...) bem como na procura de novas respostas para os problemas da infância em Portugal", assinala uma nota do júri, composto pelos deputados Fernando Negrão, presidente, Guilherme Silva, PSD, Maria de Belém Roseira, PS, Telmo Correia, CDS-PP, António Filipe, PCP, Cecília Honório, BE, e José Luís Ferreira, PEV.

O júri atribuiu ainda uma medalha de ouro, comemorativa dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, ao Serviço Jesuíta aos Refugiados e a Maria Regina Tavares da Silva.

O Serviço Jesuíta aos Refugiados “desenvolve uma forte ação no terreno, na defesa dos direitos e na integração da população imigrante em situação de grande vulnerabilidade”, e Maria Regina Tavares da Silva é “uma presença incontornável, desde os anos 70”, na intervenção pelos direitos das mulheres e da igualdade de género, disse o júri.

A entrega de prémios está marcada para às 12:00 no salão nobre do Palácio de S. Bento e será presidida pela presidente do parlamento, Assunção Esteves.

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) proclamou, a 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem que enumera os direitos humanos básicos de que devem gozar todos os cidadãos.

Foi assinada por 58 Estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após a II Guerra Mundial que vitimou milhões de pessoas.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários