Pais devem estar alerta para sinais de perda auditiva no regresso às aulas

O impacto da perda auditiva dos alunos na aprendizagem é ainda um assunto pouco conhecido e valorizado por parte dos professores. A GAES – Centros Auditivos, líder ibérica em soluções auditivas, alerta para o facto de um aluno que parece “aéreo”, que está sempre muito agitado e que necessita que repitam várias vezes o que lhe é dito ser, muitas vezes, rotulado como hiperativo ou indisciplinado.
créditos: AFP/MARTIN BUREAU

No entanto, pode ter problemas de audição ou de perceção auditiva e os professores devem estar atentos aos mais pequenos sinais.

"A perda auditiva é um fator muito importante a ter em atenção desde a fase mais prematura da vida humana, uma vez que pode trazer problemas a nível social e a nível emocional. A perda auditiva nos primeiros anos de vida faz com que a criança deixe de estar exposta ao estímulo da linguagem provocando um desfasamento a nível do desenvolvimento linguístico, causando problemas na aprendizagem e, consequentemente, no desenvolvimento cognitivo e emocional da criança", explica Dulce Martins Paiva, diretora-geral da GAES – Centros Auditivos em Portugal.

Torna-se, assim, da maior importância que não só os pais como também os professores estejam atentos a todos os sinais que possam indicar problemas auditivos. Para além dos sintomas acima referidos, como a hiperatividade, a distração ou a falta de assimilação do que lhes é transmitido, a fraca capacidade para articular as palavras pode ser também um sintoma de perda auditiva ao qual os professores devem prestar atenção.

A GAES dá algumas dicas para que a saúde auditiva dos alunos passe em todos os exames. Os professores devem falar direcionados para os alunos e de forma pausada, melhorando assim a assimilação de conteúdos. Quando, na sala de aula, existem alunos com aparelho auditivo ou implante auditivo, os professores deverão ter um cuidado redobrado. O aluno deverá estar colocado na sala de aula num sítio estratégico e perto do professor.

Para além disso, o uso de um sistema FM integrado na sala irá melhorar a comunicação professor-aluno, reduzir a interferência do ruído e solucionar uma possível má acústica da sala, diminuindo, assim, o impacto da perda auditiva no desenvolvimento da aprendizagem.

O sistema FM é um sistema sem fios e consiste na colocação de um microfone próximo do interlocutor (professor), para que o sinal seja encaminhado de forma direta, sem perda de volume, para a orelha, ou aparelho auditivo do usuário (aluno).

Quando o interlocutor não está próximo, a fala alcança os nossos ouvidos com um volume mais baixo exigindo uma atenção e esforço maior para entender o que é dito. Para pessoas com problemas auditivos a dificuldade é ainda maior, sendo, muitas vezes necessário o dobro da atenção e do esforço para conseguir entender o assunto.

Mesmo quem tem aparelhos auditivos tem esta dificuldade uma vez que os mesmos são adaptados na orelha, portanto o problema da perda de volume do som em função da distância permanece. A importância do uso deste sistema, principalmente em crianças com problemas auditivos, começa já a ser reconhecida em alguns países fazendo parte dos programas de assistência do governo e são doados a todas as pessoas em idade escolar com problemas de audição.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários