Neve está a impedir crianças de irem à escola

O transporte escolar das crianças de Castro Laboreiro até à vila de Melgaço, no Alto Minho, não operou esta sexta-feira (03/03) de manhã devido à queda de neve que se fez sentir durante a madrugada, informou a Proteção Civil municipal.
créditos: MANUEL TELES / LUSA

Segundo o responsável pela Proteção Civil municipal, Luís Matos, "o nevão que caiu durante a madrugada de hoje apanhou todos de surpresa uma vez que a previsão apontava para a queda de neve a partir das 15:00".

"Fomos apanhados de surpresa. Os meios já estão no terreno mas não fomos a tempo de garantir a circulação do transporte escolar das crianças do primeiro ciclo de Castro Laboreiro para o centro escolar da vila", explicou, em declarações à agência Lusa.

De acordo com Luís Matos "apenas foram à escola os alunos transportados por viaturas particulares".

Segundo aquele responsável "para o final do dia está previsto um agravamento das condições meteorológicas, com descida da quota de queda de neve".

"Estamos a avaliar a situação para garantir o regresso dos alunos a casa", disse, garantindo que "nas aldeias de Lamas de Mouro e Cubalhão as estradas estão circuláveis".

Viseu, cenário semelhante

A queda de neve está a obrigar crianças de concelhos do norte do distrito de Viseu a regressarem mais cedo a casa, por precaução, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

Segundo a mesma fonte, no concelho de Castro Daire, “antes de almoço, foram transportadas para casa cerca de 250 crianças das aldeias do maciço do Montemuro”. “Em Cinfães, vão começar a fazer o mesmo da parte da tarde e em Resende ainda estão a ponderar”, acrescentou.

Devido à queda de neve, estão cortadas, desde as 09:15 de hoje, a Estrada Nacional 321, nas Portas de Montemuro, entre Cinfães e Castro Daire, e a Estrada Municipal 553 entre Feirão e Resende.

A mesma fonte referiu que “ficaram retidos nas estradas oito camiões e quatro carrinhas, mas que entretanto foram retirados”.

Notícia atualizada às 14h50

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários