Há mais pessoas a visitar museus, monumentos e palácios

Os museus, monumentos e palácios tutelados pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC) receberam 2,4 milhões de visitantes no primeiro semestre deste ano, um aumento de 8% face a igual período de 2013, foi hoje divulgado.

De acordo com um comunicado divulgado pelo gabinete do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, a SEC registou um aumento de 177 mil visitantes nestes equipamentos culturais do Estado no primeiro semestre deste ano, face ao mesmo período do ano passado.

Segundo a mesma nota, estes números incluem todos os museus, monumentos e palácios afetos à Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), à Direção-Regional de Cultura do Norte (DRCN), à Direção-Regional de Cultura do Centro (DRCC), à Direção-Regional de Cultura do Alentejo (DRCALENT) e à Direção-Regional de Cultura do Algarve (DRCALG).

Neste universo, o Mosteiro dos Jerónimos foi o monumento mais visitado, com 368 mil entradas - mais 10 mil que em 2013 - seguido pela Torre de Belém, com 242 mil visitantes, e o Museu Nacional de Arte Antiga, com 143 mil visitantes.

O Museu Nacional de Arte Antiga, na dependência da DGCP, foi a instituição com a maior variação positiva, tendo registado um aumento de visitantes na ordem dos 123% face ao ano passado, assinala a mesma nota da SEC.

Os espaços afetos à DRCN foram visitados, no 1º semestre deste ano, por 437 mil pessoas, mais 112 mil que em 2013, sendo que, deste conjunto, o maior número de visitantes foi registado no Castelo de Guimarães, visitado por 138 mil pessoas.

Na zona centro do país, 114 mil pessoas visitaram os museus e monumentos sob dependência da DRCC, num acréscimo de seis mil pessoas face a 2013, segundo as estatísticas da SEC.

O Museu de Aveiro, localizado no Convento de Jesus, edifício do século XV que alberga uma coleção de arte sacra, foi o mais visitado deste universo, com 21 mil entradas.

Quanto aos equipamentos afetos à DRCALENT, foram visitados por mais de 41 mil pessoas, das quais cerca de 12 mil passaram pelo Museu de Évora, e com o maior crescimento de visitas, em 70%, registado na Casa de Burgos, em Évora.

No Alentejo, indica a SEC, houve um aumento de quase dois mil visitantes em comparação com o período homólogo do ano passado.

No Algarve, a SEC contabilizou um total de 122 mil visitantes, registando um aumento de 11%, com a Fortaleza de Sagres a ser o monumento mais visitado deste conjunto, num aumento de 10 mil pessoas em comparação com 2013.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários