Cobertores e edredões representam risco de vida para os bebés

Mais de metade dos bebés são postos a dormir com cobertores, almofadas ou brinquedos que representam um risco de morte súbita (síndrome SIDS) acrescido, alertam investigadores num novo estudo.
créditos: AFP

Várias agências de saúde dos Estados Unidos, onde foi feito o estudo, determinaram que, apesar das advertências regulares, continuam a ser usadas roupas de cama que ameaçam a vida de 55% dos bebés.

Mantas grossas, edredões ou almofadas podem obstruir as vias respiratórias do bebé e trazer risco de asfixia, revelaram os Institutos Americanos da Saúde (NIH).

A SIDS é uma morte inexplicável de um bebé no primeiro ano de vida.

A organização reiterou as medidas de segurança para que se evite este problema: os bebés devem dormir sozinhos, de barriga para cima, numa superfície firme e com um lençol com bordas de elástico para fixar no colchão.

A pesquisa revelou ainda que o uso de roupas de cama inseguras diminuiu 85,9% entre 1993 e 1995, mas que ainda assim se manteve alto, em 54,7%, entre 2008 e 2010.

"Os pais têm boas intenções, mas pode ser que não entendam que mantas, edredões e almofadas aumentam o risco do SIDS e de provocar uma asfixia acidental", explicou a autora principal do estudo, Carrie K. Shapiro-Mendoza, dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

O estudo foi publicado no site Pediatrics.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários