Câmara de Oleiros custeia estudos, habitação e alimentação a jovens carenciados

Município disponibiliza um residencial com 64 camas para jovens desfavorecidos que queiram estudar

O presidente da Câmara de Oleiros disse hoje que o município vai prestar apoio a jovens desfavorecidos, no próximo ano letivo, disponibilizando gratuitamente habitação e alimentação e suportando ainda os custos associados aos respetivos estudos.

 

"A Câmara vai oferecer habitação, alimentação e suportará os custos com os estudos aos jovens desfavorecidos ou oriundos de famílias numerosas sem posses económicas, que queiram estudar em Oleiros", disse à agência Lusa Fernando Marques Jorge.

 

O autarca referiu que o município possui uma residencial para estudantes, com 64 camas, devidamente equipada com refeitório, salas de estudo e de jogos, que pretende colocar à disposição destes jovens que, por dificuldades económicas, estão privados de prosseguir os estudos.

 

Fernando Marques Jorge explicou que este apoio "é extensível a jovens de todo o país" que queiram estudar em Oleiros e sublinhou que a única condição para que sejam aceites, além da limitação das 64 vagas, "é estarem referenciados pelos serviços da Segurança Social e/ou da diocese" da respetiva área de residência.

 

"Trata-se de mais uma aposta que a Câmara faz para a fixação de pessoas em Oleiros. O nosso objetivo passa por acabar com o desemprego, fixar gente e criar riqueza e estruturas para que as pessoas se sintam bem e queiram viver em Oleiros", adiantou.

 

O autarca disse ainda que esta iniciativa faz parte de um projeto mais vasto, que inclui um protocolo com o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) para ministrar em Oleiros cursos profissionais vocacionados para a fileira da madeira.

 

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários