Pré-eclâmpsia: o que é e que cuidados deve ter?

Saiba como identificar esta doença, assim como, deve agir para evitar que existam problemas durante a sua gravidez.

A pré-eclâmpsia costuma ocorrer quando a grávida demonstra uma pressão arterial bastante elevada, após a sua 20ª semana de gestação e o seu desaparecimento pode ocorrer até às 12 semanas pós-parto. Além da pressão arterial elevada, a pré-eclampsia pode trazer outras complicações, como por exemplo, o excesso de proteína na urina e também o edema.

Esta doença pode ser dada também, pelo nome de toxemia ou doença hipertensiva específica da gravidez e como o nome indica só ocorre durante a gravidez. O nome de pré-eclâmpsia surge devido à eclâmpsia, que é um tipo de conclusão que acontece durante a gravidez e que pode ser fatal para a mãe e também para o bebé.

Se esta doença não for tratada, pode levar a graves complicações, tanto para a mulher como para o bebé. Pode-se ainda referir que a hipertensão é responsável por ser a principal causa de morte entre as grávidas.

Causas

A causa para esta doença é desconhecida, mas os especialistas acreditam que ela tem origem na placenta, até porque no ínicio da gravidez, existe um desenvolvimento de novos vasos sanguíneos que se desenvolvem e aumentam para que o sangue consiga chegar à placenta. Nas mulheres que apresentam esta doença, os vasos sanguíneos acabam por não conseguirem desenvolver-se de forma normal, sendo mais estreitos que os vasos normais, o que limita a quantidade de sangue.

Este desenvolvimento anormal pode incluir algumas causas, como a existência de fluxo sanguíneo insuficiente para o útero, danos nos vasos sanguíneos, problemas no sistema imunológico, assim como, distúrbios na pressão arterial durante a gravidez.

Além da pré-eclâmpsia, existem mais três doenças hipertensivas que podem ocorrer durante a gravidez, e estas são:

- Hipertensão Gestacional: Provoca uma pressão arterial elevada à grávida, embora não existam sinais de excesso de proteína na urina ou outros sinais de danos nos orgãos.

- Hipertensão crónica: É a hipertensão arterial que se encontra presente antes da gravidez ou que ocorre antes das 20 semanas. Poderá ser difícil determinar o seu início, visto que, esta não apresenta qualquer tipo de sintomas.

- Hipertensão crónica com Pré-eclâmpsia superposta: Ocorre quando as mulheres apresentam uma pressão arterial elevada, bem antes da gravidez, que acaba por ser desenvolvida e agravada, surgindo assim, a presença de proteína na urina.

Comentários