Medo dos doutores de bata branca? Hospital da Bonecada está de volta

Quantas vezes não teve que explicar ao seu filho que o sr. doutor é amigo? E que só tem que ir ao hospital para ficar bom? E quantas histórias teve de contar e inventar para o distrair no hospital?
créditos: EPA/Joerg Carstensen

Entre 24 e 30 de abril a Praça Central do Centro Comercial Colombo recebe a 16.ª edição do Hospital da Bonecada. Para crianças entre os 3 e os 10 anos de idade, este "Hospital Faz de Conta" explica aos mais novos como funciona o ambiente de um verdadeiro hospital, eliminando o medo da “bata branca” e facilitando a interação com os mais novos.

Para participarem, as crianças terão apenas de levar os seus "filhos e amigos bonecos" para serem tratados pelos "doutores". Ao chegarem ao hospital, os seus brinquedos preferidos vão ser recebidos por estudantes de Medicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Psicologia, Nutrição, Imagem Médica, Medicina Dentária, Terapia da Fala, entre outras áreas, que assumem o papel de profissionais de saúde neste jogo do faz de conta.

O Hospital da Bonecada é uma iniciativa levada a cabo pela Associação de Estudantes da Nova Medical School – Faculdade de Ciências Médicas (AEFCM). Este ano vai contar com 700 voluntários de vários cursos e universidades de Lisboa.

Criado em 2001, o Hospital da Bonecada é uma ação pioneira em Portugal que tomou como fonte de inspiração para a sua criação o projeto “Teddy Bear”, desenvolvido pela European Medical Students Association (EMSA).

Partindo de um hospital modelo, o Hospital da Bonecada adota uma infraestrutura idêntica à realidade para que as crianças possam conhecer, de forma lúdica e pedagógica, os diversos elementos constituintes e percebam melhor o funcionamento e o que se passa no Hospital.

Esta iniciativa irá decorrer todos os dias entre as 9H00 e as 21H00 na Praça Central do Centro Colombo.

Um hospital “a sério” explicado aos mais pequenos

A viagem pelo Hospital “a sério” começa na “Sala de Triagem” onde os “doentes” são vistos antes de serem encaminhados para os “Consultórios Médicos”, o local em que as crianças são recebidas por estudantes de Medicina como se fossem médicos, explicando-lhes as doenças dos seus “filhos”/brinquedos.

Segue-se a “Sala de Desinfeção” e o “Bloco Operatório”, no qual as crianças poderão aprender como uma cirurgia se processa, e a “Sala de Microscopia” onde os mais novos poderão conhecer melhor a vida ao microscópio.

Na “Sala de Tratamentos” as crianças poderão, com a ajuda dos estudantes de Enfermagem, fazer os curativos aos seus brinquedos e na “Sala de Farmácia” ficam a saber mais sobre o uso racional dos medicamentos.

Esta viagem continua no “Consultório de Medicina Dentária” para serem desmitificados os instrumentos utilizados pelos dentistas e na “Sala de Imagem Médica e Radioterapia” os mais novos poderão observar ainda o raio X dos seus “filhos”.

Este Hospital integra ainda o “Ginásio de Fisioterapia”, onde as crianças podem fazer, em forma de brincadeira, alongamentos e exercícios com os seus brinquedos, a “Sala da Visão”, onde podem ver se os seus “filhos” estão a ver bem, a “Sala de Nutrição”, onde são aconselhadas por estudantes de Nutrição e Dietética sobre tudo o que faz parte da alimentação e hábitos de vida saudáveis.

Conta ainda com a “Sala da Terapia da Fala”, onde é explicado o que significa, na verdade, este nome complicado, e a “Sala de Psicologia”, na qual os estudantes de Psicologia recebem as crianças e irão clarificar-lhes alguns pontos que precisem de saber sobre o tema.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários