"Caixa da Raiva", para guardar os sentimentos menos bons

Para combater a ira das crianças, a psicóloga espanhola Marina Martín criou a "Caixa da Raiva". A ideia surgiu a partir de um livro infantil e pode ser útil para ensinar às crianças lá de casa a lidarem com sentimentos negativos.

O livro infantil “Vaya Rabieta”, de Mireille d’Allancé, inspirou a psicóloga espanhola Marina Martín a arranjar uma forma das crianças lidarem com sentimentos de raiva.

O livro conta a história de um menino, o Roberto, que tem um dia mau. Odeia os espinafres que o pai o obriga a comer ao almoço, não quer arrumar os ténis sujos que deixou espalhados pela casa e fica ainda com mais raiva quando o pai o manda para o quarto pelo mau comportamento durante o dia.

Já no quarto, Roberto conhece uma criatura enorme, que desarruma tudo, tirando os brinquedos e os jogos dos seus lugares, e que se apresenta como sendo o Monstro da Raiva. O menino resolve ir arrumando o quarto e à medida que ele coloca as coisas no lugar, o monstro vai diminuindo de tamanho, até que fica tão pequeno ao ponto de caber dentro de uma caixa.

Depois de ler a história, a psicóloga criou a sua própria "Caixa da Raiva".

Como funciona: quando o seu filho chegar a casa, irritado, depois de um dia que lhe correu mal, incentive-o a descarregar esses sentimentos menos bons numa folha de papel, através de um desenho.

Podem ser rabiscos, que provavelmente é o que vai apetecer fazer tendo em conta que está irritado, e cujo objetivo é que mudem de intensidade até a criança se acalmar.

Depois, deve desenhar uns olhos por cima desses rabiscos, criando assim a figura de um monstro. No fim, é amachucar o desenho e colocá-lo dentro de uma caixa. Pode ser uma caixa qualquer que tenha em casa, ou então crie uma personalizada em conjunto com o seu filho, própria para este efeito.

No seu blog, a psicóloga dá algumas ideias de desenhos que exprimem a raiva de uma criança:

caixa da raiva
Caixa da Raiva créditos: @Blog Marina Martín

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários