As cores erradas

Os tons que não deve usar no quarto do seu filho

Sabia que, com base na psicologia da cor, abordada num estudo realizado pelo Laboratório de Surrey, em Inglaterra, existem tintas para quartos de bebé, de acordo com a perceção visual que a criança tem das cores e formas?

Em Portugal, a Dyrup já lançou uma gama de tintas dessas.

Mónica Pinto, pediatra do desenvolvimento, aponta os tons ideais para o quarto do seu bebé, tendo em conta as conclusões desse estudo do Laboratório de Surrey sobre o processo evolutivo da visão:

Amarelo claro, azul claro e rosa


Promovem o bem-estar, devendo ser usados nas paredes e teto próximos da cama.

Vermelho, azul, laranja e violeta


São cores estimulantes e devem ser aplicadas nos espaços para brincar e em pequenas superfícies fora do campo de visão do bebé quando estiver deitado. O vermelho, por exemplo, aplicado numa peça do quarto ajuda a desenvolver a acuidade visual.

Amarelo e rosa


São cores calmantes e devem ser usadas nas superfícies maiores.

Preto, cores neutras e branco
Não favorecem o desenvolvimento da acuidade visual.

Verde, castanho e caqui


Cores desinteressantes e aversivas, sendo de evitar.

Texto: Rita Caetano

artigo do parceiro:

Comentários