Adiamento escolar, sim ou não?

Faltam apenas alguns meses para o término deste ano letivo e, com este, precipita-se o momento para a tomada de decisões fundamentais: Adiamento escolar, sim ou não?

Na nossa prática clinica deparámo-nos muitas vezes com as dúvidas dos pais sobre o adiamento escolar. Estará o nosso filho preparado para entrar na escola? Não será melhor esperar um ano no jardim de infância, para ter as competências mais consolidadas? Muitas são as dúvidas que surgem nesta fase tão importante no desenvolvimento infantil.
 

Para iniciar o 1.º ciclo do Ensino Básico a criança deve possuir um conjunto de aptidões intelectuais, linguísticas, sociais e emocionais que constituem os pré-requisitos essenciais para o sucesso das aprendizagens posteriores. Sem o desenvolvimento destas pré-competências pode estar comprometido, de forma muito significativa, o percurso escolar da criança, podendo justificar a permanência no Jardim de Infância por mais um ano. Desta forma, chegado este momento, importa esclarecer previamente se a criança dispõe do “hardware” que lhe permitirá trabalhar com os conteúdos e as tarefas específicas exigidas na escolaridade.

 
Assim, sempre que se verifiquem sinais de que a criança não está a corresponder com os objetivos estipulados, recomenda-se uma avaliação psicopedagógica especializada centrada em diversas áreas de desenvolvimento, nomeadamente, na apreciação do seu perfil cognitivo e nos pré-requisitos que possui.

Nas situações em que a criança complete 6 anos de idade entre 16 de setembro e 31 de dezembro, pois a entrada no 1.º ciclo ainda não é obrigatória, a avaliação referida deve ser requerida pelos encarregados de educação. Caso os encarregados de educação optem por requerer o ingresso da criança no 1.º ciclo, a aceitação vai depender do número de vagas existentes e da aplicação das prioridades definidas no art. 10º do Despacho 5048-B/2013, de 12 de abril.

Comentários