Do leite materno para os alimentos sólidos: todas as etapas

Todos os pais querem o melhor para os seus filhos, mas nada é mais natural do que o aparecimento de algumas dúvidas, nomeadamente no que diz respeito à alimentação dos primeiros anos de vida, a qual deve respeitar algumas regras que visam o bem-estar e saúde do bebé. As recomendações são do médico Pedro Lôbo do Vale, especialista em Medicina Geral e Familiar.

Os primeiros 6 meses

Durante os primeiros seis meses de vida de qualquer bebé o leite materno assume uma importância extrema, devendo constituir, sempre que possível, a única fonte de alimento do bebé.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aconselha que o leite materno seja fonte de alimento exclusiva durante os primeiros seis meses de vida do bebé. O leite materno é um alimento riquíssimo e preenche todas as necessidades nutricionais do bebé. Mais ainda, permite reforçar o sistema imunitário do bebé, que recebe anticorpos maternos e possibilita um forte vínculo entre mãe e filho.

Caso a mãe não possa amamentar ou apenas o consiga fazer parcialmente, é recomendável a utilização de leites de substituição, disponíveis no mercado sob a forma de pó, de preparação fácil e instantânea. Estes leites de substituição devem ser nutricionalmente ricos e preencher todas as necessidades do bebé, nomeadamente no que diz respeito às vitaminas do complexo B.

Ao preparar o leite de substituição é importante que leia atentamente e siga as instruções da embalagem. Assim, nunca deverá encher a colher medidora acima da medida, nem pressionar o leite em pó na colher. Certifique-se ainda que o leite pronto está a uma temperatura de cerca de 37ºC antes de ser dado ao bebé.

Porquê até ao sexto mês?

Em primeiro lugar, porque o seu bebé obtém todos os nutrientes que necessita para o seu correto desenvolvimento a partir do leite materno/leite de substituição até aos primeiros seis meses de vida.

Para além disso, o risco do bebé desenvolver uma reação alérgica aos alimentos é menor a partir dos seis meses, especialmente se existe historial de alergias na família. Mais ainda, até aos seis meses, o bebé não está preparado para digerir outros alimentos para além do leite materno/leite de substituição. As novas necessidades de alimentação do bebé ocorrem na mesma fase em que se dá o desenvolvimento renal e do sistema digestivo do bebé. Nesta fase, o bebé está mais apto a aceitar novos sabores e texturas

Como fazer a transição?

Etapa 1 (4-6 meses)

A partir do quarto/sexto mês torna-se necessário complementar a dieta do bebé com outros alimentos, que devem ser oferecidos ao bebé de forma gradual. No entanto, tenha em atenção que estes novos alimentos deverão apenas ser introduzidos por indicação do pediatra.

Clique em página seguinte para saber o que dar ao seu bebé nas etapas seguintes

Comentários