Músicos gozam com Miguel Relvas

Letras sobre o ex-ministro animam programas de rádio e televisão.

A saída de Miguel Relvas do Governo está a ser aproveitada por animadores de programas de rádio e televisão para momentos de grande humor.

O inevitável Vasco Palmeirim não perdeu tempo. Pegou na conhecida música “Mariquinha”, do angolano Bonga, e serviu aos ouvintes das Manhãs da Comercial a letra “O minino deu à sola”.

Cantou ele: 

Miguel Relvas, o minino deu à sola (3 vezes)

Já não há condições
Já não vale a pena
Já não vais mais ouvir
O Grândola Vila Morena
Diz que foram 5 anos
De aprendizagem
Não foi na faculdade
Aí esteve só de passagem

Miguel Relvas, o minino deu à sola (3 vezes)

Mexeu na RTP
Juntou freguesias
Já viveu em Luanda
Muito perto das minhas tias
Teve relação com um espião
Que nunca foi provada
O espião queria mais
Mas o Miguel tinha namorada

Miguel Relvas, o minino deu à sola (3 vezes)

22 meses como ministro
Num ano fez-se doutor
Ele despacha tudo rápido
Menos quando faz o amor
Diz que sai orgulhoso
Acabou-se uma etapa
Se for ao Vaticano
Dão lhe equivalência como Papa!


A demissão de Relvas também inspirou David Antunes, que pegou na música “A Carta”, dos Toranja, e brindou os telespectadores do “5 para a Meia-Noite”, da RTP1, com uma letra muito corrosiva.


E como não há duas sem três, Nilton escolheu uma música de Sam Cooke (“Don’t Know Much About History”) para assinalar a demissão do governante no seu programa da RFM. Toda a letra, intitulada “A Anímica de Relvas (a verdadeira história)”, brinca com a polémica licenciatura do ex-ministro, como bem se nota nestes versos:

Também nunca fui a "fisicó química"
Senti a falta de condição anímica
Nunca fiz um TPC
Mas filiei-me no PSD

Licenciei-me em apenas um mês
Sem abrir o livro de francês
mas tenho uma tia que é francófona
E isso chega para a Lusófona.

Comentários