Joana Amaral Dias responde a Marta Rebelo

Nudez da ex-deputada na revista “Cristina” continua a dar que falar.

Joana Amaral Dias (na capa da “Cristina”) e Marta Rebelo

A ex-deputada socialista Marta Rebelo foi uma das vozes mais críticas à capa de Joana Amaral Dias na revista “Cristina”, onde a líder da coligação eleitoral AGIR surge grávida e nua, abraçada ao companheiro e pai da bebé, Pedro.

“E numa atitude de miséria umbiguista, vem a Joana Amaral Dias cuspir no absolutamente mínimo acquis igualitário da política portuguesa. Qual é a ideia? Qual é o pendor libertário que, solidariamente, a pré-mamã pretende passar a tantas quantas com ela partilham o género e já estão na política ou serão eleitas e nomeadas, daqui a um mês? Queres ser deputada? Despe-te”, escreveu Marta num artigo de opinião publicado no “Diário de Notícias”.

Hoje de manhã, em conversa com Cristina Ferreira, no programa “Você na TV!”, de TVI, Joana Amaral Dias respondeu a Marta Rebelo: “Não posso deixar de me espantar com o facto de estas críticas virem de gente da esquerda. De gente que se diz muito libertária, que às segundas, quartas e sextas defendem os direitos das mulheres e dizem que elas têm a liberdade de vestir ou despir o que lhes apetece e de dispor dos seus corpos como bem o entenderem, e que às terças, quintas e sábados já dizem exatamente o contrário e que consideram pornografia uma capa que defende a vida e o amor.”

“Segundo julgo saber – acrescentou Joana Amaral Dias - , a Marta (Rebelo) é uma mulher que faz produções de moda para revistas, se calhar só nunca foi capa, mas isso já não é um problema meu, e que portanto e seguramente deve usar de vez em quando uma ou outra peça mais ousada nessas produções. Há inclusivamente deputadas que colocam fotos em biquíni no Facebook… Eu nunca apontei o dedo a ninguém, acho que cada um deve fazer aquilo que o fizer mais feliz e, por isso, a única coisa que tenho a dizer é que as críticas ficam com quem as faz. A mim não me afetam”.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários