Entrevista com Marta Aragão Pinto

Em casa da relações-públicas, mãe de três meninas, não há birras à mesa

Mãe de três meninas de idades de idades bastante diferentes (Mónica, 11 anos, Vera, 9, e Joana, 5), Marta Aragão Pinto revela ao Sapo Mulher como se come de forma saudável em sua casa. E garante que não há birras à mesa.

Tem três filhas de idades diferentes. É difícil convencê-las a fazer refeições saudáveis?

Não é um ensinamento difícil porque, como costumo dizer, sou amiga dos verdes, sempre gostei muito de verduras, de saladas, de sopa e sempre as habituei a comer aquilo que eu como. Penso que a alimentação é feita de hábitos e nunca tive de fazer pratos à parte, ou porque elas não gostem de verduras, ou de salada, ou de outro alimento. A alimentação saudável não é uma obrigação, faz parte da cultura lá de casa.

Será que o “truque” é todos comerem o mesmo desde que elas são pequeninas?

Julgo que sim. É habituá-las a gostar. Também há muitas formas de cozinhar de modo saudável e os pratos ficam bons na mesma. Acho que se os pais não fizerem da alimentação um “bicho de sete cabeças”, as crianças também nunca vão fazer. Nós introduzimos esses hábitos em casa desde pequenas e elas hoje comem tudo, desde brócolos, frutas, sopa, etc., sem nunca fazerem cara feia. Para elas é normal, não é uma coisa imposta.

E como é cozinhar para três crianças? Haverá uma delas que não goste de um alimento e outra de outro? Ou não há disso lá em casa?

Não. Elas gostam de praticamente de tudo, aliás, agora nem me estou a lembrar de nada de que elas não gostem. Às vezes até são elas que perguntam, por exemplo, pela salada, quando eu não faço, porque gostam, porque se habituaram e porque comemos todos o mesmo. Acho que a educação é isso mesmo e os hábitos alimentares também se educam.

Em sua opinião, as escolas correspondem às necessidades da alimentação saudável?

Completamente. Os colégios das minhas filhas têm uma ementa que acompanha completamente estas necessidades. Têm a sopa, os pratos são acompanhados de legumes e têm a fruta no final. As escolas têm sempre o cuidado de enviar a ementa e eu por acaso estou sempre atenta a isso. Os colégios fazem mesmo questão de que haja uma alimentação saudável e variada. São sempre pratos que vão ao encontro daqueles que faço em casa. Nunca senti necessidade de intervir pois acho que as escolas das minhas filhas também têm um equilíbrio ao nível de alimentação.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários