DeGeneres recorda: "Não conseguia acreditar. Foi insultuoso!"

Numa entrevista, a apresentadora falou do momento mais difícil da sua carreira, nomeadamente, quando o seu programa foi cancelado após assumir que era homossexual.

Ellen DeGeneres é, atualmente, uma das pessoas mais amadas em Hollywood, mas nem sempre foi assim. Na verdade, depois da mesma ter anunciado que era homossexual numa capa da revista Time ainda em 1997, parece que toda a gente se virou contra ela. “Mudei-me para Los Angeles, fiquei com uma depressão agressiva, comecei com consultas num terapeuta e tomei anti-depressivos pela primeira vez na minha vida. Foi assustador e solitário”, realça em entrevista à Good Housekeeping

“Tudo o que conhecia há 30 anos era trabalho e de repente não tinha nada. Não era justo, continuava a ser a mesma pessoa que todos conheciam”, lamenta.

Aos poucos, Ellen foi recuperando até se tornar no sucesso que é hoje. E uma das coisas mais importantes foi perdoar as pessoas que a desprezaram na altura.

“Eu entendo. Quem me dera que tivesse sido diferente. O mundo do espetáculo é assim, e o que eu fiz foi controverso na altura. Havia sites que mostravam as pessoas a fazer sexo, e de repente o meu programa tornou-se num ‘conteúdo para adultos’. Ninguém me disse que isso iria acontecer”, sublinha, recordando o tempo em que a ABC decidiu terminar o seu programa em 1998 ao fim de cinco temporadas.

“Não conseguia acreditar. Foi insultuoso! Agora que vejo essas pessoas a falarem que cometeram um erro aceito as suas desculpas. A raiva e a agressão enfraquecem-te, porque colocas demasiada energia nesses termos. Mas a bondade fortalece-te e deixa-te mais serena”, constatou a apresentadora.

artigo do parceiro: NM

Comentários