Angelina Jolie: o melhor coração de 2007

Angelina Jolie: o melhor coração de 2007 A bela actriz foi a celebridade que mais se empenhou no trabalho humanitário internacional ao longo dos últimos doze meses. Ao contrário, Madonna foi a pior de todas, segundo uma sondagem da Reuters hoje divulgada.

...E o primeiro prémio de "famosa mais humanitária do ano de 2007" vai, direitinho, para ... Angelina Jolie! A bela e famosa actriz ganhou o respeito de cidadãos do mundo inteiro pelo seu trabalho em prol de milhões de pobres e refugiados. Enquanto Embaixadora de Boa Vontade das Nações Unidas, Angelina visitou campos de miséria em mais de 20 países, incluindo Iraque e Darfur, e deu um nobre exemplo ao adoptar três crianças condenadas à desgraça em diferentes nações do Terceiro Mundo (Etiópia, Cambodja e Vietname).

O reconhecimento do papel de Angelina Jolie surge estampado nos resultados de uma sondagem hoje divulgada pela Reuters sobre os famosos mais respeitados pelo seu trabalho humanitário em 2007. Ela é a primeira a merecer o aplauso do público.

No fim da lista surge Madonna. Esta celebridade também adoptou um menino africano e conseguiu angariar milhões de dólares para os órfãos do Malawi, mas a opinião geral reflectida na referida sondagem vai no sentido de que Madonna terá agido de forma interesseira... Recorda-se que a imagem da cantora foi muito flagelada por denúncias de que teria utilizado a sua fama e riqueza para aldrabar a legislação do Malawi sobre adopções. "As pessoas não são estúpidas", disse Peter Walker, director do Centro Internacional da Hambruna Feinstein da Universidade de Tufts. "Elas sabem distinguir entre o que é um simples gesto de apoio e algo que se sente mesmo de verdade. E Angelina Jolie surge como alguém com maior integridade do que outros famosos, e que não anda só à procura de publicidade", acrescentou.

A sondagem da Reuters, efectuada através da Net entre 7 e 19 de Dezembro, coloca Jolie, de 32 anos, mulher de Brad Pitt e mãe de quatro crianças (incluindo as três adoptadas), à frente do cantor Bono, do arcebispo Desmond Tutu e de Bill Gates, o patrão da Microsoft que também ajudou a despertar as consciências para o drama africano.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários