Sofia Gião: "Procurem sorrir e recolher sorrisos"

Este ano realiza-se O MAIOR SORRISO DO MUNDO em Lisboa. O objetivo é passar a mensagem: sorrir faz bem à saúde!

A Associação SORRIR tem como missão promover e salientar a importância de sorrir para a saúde, não pela ausência de doença, mas enquanto bem-estar físico, mental e emocional.

O movimento O MAIOR SORRISO DO MUNDO nasce em 2013 para reforçar esta mensagem e representa alegria, amor, saúde e bem-estar.

Figuras públicas e empreendedores aderiram à causa e partilharam os seus testemunhos. Conheça a história de Sofia Gião.

O que é que significa para si o sorriso?

Sofia Gião: Sorrir é um sinal de bem-estar, de agrado com algo.

O que é que a faz sorrir?

Sofia Gião: Sobretudo ver as pessoas bem à minha volta, ver que estão felizes, equilibradas.

Seguiu a profissão de DJ com esse objetivo, de ver os outros bem à sua volta, porque à partida as pessoas quando vão para uma festa é para se divertirem.

Sofia Gião: Foi a vontade de partilhar o meu gosto musical com as pessoas e fazer com que as pessoas passem um bom momento com a minha música, mensagem e com a minha atitude.

Quando é que decidiu mudar de atividade profissional?

Sofia Gião: Em 2010 comecei com uma brincadeira, quando vi que começou a tornar-se “mais sério” tive de optar, não só porque tinha de me profissionalizar, tinha de aperfeiçoar, tinha muito trabalho de estúdio para fazer e depois entrei num ritmo de trabalho mais frequente e era complicado trabalhar à noite e no dia seguinte ter um trabalho normal, mais ainda com vida familiar.

Em quê é que essa escolha mudou a sua vida?

Sofia Gião: Quando os meus amigos saem, estou a trabalhar, se eles vêm ter comigo, é óptimo, mas não estou com eles como queria.

Os meus interesses também mudaram, mudou muito a minha vida familiar e  até a vida social, já que agora faço uma vida um pouco ao contrário das pessoas. As pessoas pensam que um DJ está sempre “em festa”, mas temos muito stress na profissão, é uma grande responsabilidade manter a casa cheia, manter as pessoas animadas e é difícil agradar a toda a gente ou que tudo corra bem tecnicamente, mas é um stress bom, é sempre um desafio. Acabamos por estar sós no meio de muita gente, porque não conhecemos ninguém às vezes, mas por outro lado estamos a comunicar com as pessoas que temos à frente e cria-se uma simbiose.

Como é que sabe que uma festa está a correr bem?

Sofia Gião: Muitas pessoas comunicam connosco, ou vêm-nos felicitar. Sentimos quando as pessoas estão a gostar da música que passamos e quando se estão a divertir, o sorriso tem de estar presente.

O sorriso para si é uma ferramenta?

Sofia Gião: Às vezes sim, embora não pense assim como uma ferramenta. As pessoas costumam dizer para “manter sempre o meu sorriso”, mas não o faço de uma forma forçada, e quando sorrimos para as pessoas só podemos obter sorrisos de volta, é natural em mim. Com um sorriso acabamos por destruir ou deitar abaixo qualquer barreira ou qualquer situação má que se passe à nossa volta. Com uma atitude positiva e de sorriso acabamos por afastar as coisas más e atrair as coisas boas.

Se pudesse deixar uma história para os seus netos lerem um dia, sobre o que seria?

A coragem que tive para mudar de vida profissional. Não sei como a história acaba, mas até agora está a ser positiva. A minha filha nem sabia bem o que era ser DJ, na altura tinha 11 anos e agora apoia-me imenso e ajuda-me.

Comentários