"Quando estamos muito tempo juntos é como a Casa dos Segredos"

O Fama ao Minuto esteve à conversa com um dos humoristas do momento. António Raminhos dá que falar dentro e fora de casa... literalmente.

António Raminhos é um pai com 'P' grande. Tivemos uma conversa descontraída com o humorista, que se revelou um completo apaixonado pelas suas meninas: Maria Rita, de seis anos, Maria Inês, de três, e o mais recente membro da família, Maria Leonor.

A Maria Rita foi a primeira vez para a escola este ano. Como é que reagiu?

A Maria Rita é uma pessoa muito engraçada. É perspicaz, mas sobretudo é muito mental, pensa muito nas coisas e nós pensamos, ‘isto vai ser muito tramado’. Conseguimos arranjar uma escola mais pequena, ali em Mafra, e ela ambientou-se bem. Não teve aquele impacto de ter perdido os colegas da pré-primária. [No outro dia] virou-se para nós e disse: ‘Não me venham buscar tão cedo’ e isso é do melhor.

Como é que o Raminhos e a sua mulher Catarina reagiram? Choraram?

Não… Pode ser esquisito, mas isto é verdade. Quando estamos todos muito tempo juntos é como a Casa dos Segredos, começa a haver muita m****. Portanto, quanto mais depressa eles forem todos para a escola melhor, que alivia um bocadinho a tensão. É mesmo como a Casa dos Segredos, só que a desvantagem é que ninguém pode ser expulso.

Como é que foi ser pai de mais uma menina?

Só a primeira vez é que tive aquela coisa de um rapaz para jogar à bola e assim… mas o que eu faria com um rapaz faço com elas. Andamos à porrada, jogamos à bola, vamos ao futebol, jogamos playstation, jogos violentos quando a mãe não está a ver. Portanto, até preferia que fosse uma rapariga, porque fazia todo o sentido. Agora se as três quiserem abrir um negócio é mais fácil por causa dos nomes.

Como é que elas reagiram ao nascimento da irmã?

A Maria Rita está mais na dela, agora a Maria Inês era a mais nova e passou a ser a do meio, então começou a acusar um bocadinho a pressão. Gosta muito da irmã, mas é aquele gostar de fazer festinhas e depois termos de parar porque rapidamente as festinhas se transformam em agressão. A primeira coisa que ela fez quando a viu foi torcer-lhe uma mão (risos). Airmã é como se fosse um boneco para ela.

Qual éa mais parecida consigo?

A Maria Rita... é muito sádica. A minha mulher é que vai guardando as coisas que ela diz… e eu também faço brincadeiras sádicas com ela. No outro dia íamos no carro e eu do nada perguntei: ‘O pai e a mãe estão a cair do avião, e tu só tens dois paraquedas, quem é que tu salvas?’. E ela responde: 'Salvo a Maria Inês!' Ou então ‘o pai e a mãe estão a cair do penhasco, só podes agarrar um com uma mão, quem é que salvas, o pai ou a mãe?’. E ela respondeu: ‘Nenhum de vocês, vou viver para casa da avó.

O melhor pai do mundo

Se por um lado recebe críticas da parte de algumas pessoas nas redes sociais, Raminhos garante que da mesma forma, muita gente se identifica com ele e com as brincadeiras que faz com as suas meninas.

O que importa é que no final haja amor e claro, muito humor.

"Há uns tempos ela virou-se para mim e disse: ‘Pai, sabes quem é o melhor pai do mundo?’. E eu fiquei muito contente, e digo ‘quem filha?’. E ela respondeu: ‘o Pai Natal’", recorda.

artigo do parceiro: NM

Comentários