Beira Interior: Percorrer o asfalto com tempo para sentir o património

O cenário é arrebatador, feito de serranias beirãs, céus imensos e estradas que desafiam a descobrir mais além. O pretexto, um encontro com cinco aldeias históricas portuguesas. A meta, um fim-de-semana de convívio para apaixonados das quatro rodas que se juntaram à iniciativa “Audi Family Experience”.

É inegável que olhar para a História a partir dos lugares onde o Homem a engendrou é substancialmente mais interessante do que encontrá-la arrumada em compêndios. Isto sem subtrair a estes o valor que detêm por mérito próprio. Mas, percorrer a calçada de uma aldeia centenária, tocar-lhe nas pedras graníticas que lhe erguem as muralhas, escutar o badalar dos sinos da igreja povoada de lendas, fruir a sombra de um carvalho intemporal torna-nos mais próximos da História; mais sensíveis ao passado que nos fez. Este, o de percorrer os caminhos que a História forjou, foi um dos objetivos que no passado mês de junho reuniu um grupo de dezenas de participantes em mais uma edição do evento “Audi Family Experience”. Mote para juntar, num trio de dias, dezenas de apaixonados pela marca automóvel alemã. Um repto à aventura q.b. de radical sobre quatro rodas, temperado com um roteiro patrimonial e com o convívio entre quem partilha o gosto de conduzir viaturas sob a mesma insígnia.

Na mão de todos os participantes um Roadbook, espécie de guião para nos fazermos à estrada munidos da informação essencial para viajar do ponto A ao ponto B. No caso vertente, para percorrer, a partir do “acampamento base” - a Pousada da Covilhã - algumas centenas de quilómetros nas estradas da Beira Interior, mais concretamente no território raiano que acolhe as “Aldeias Históricas de Portugal”.

Beirã Interior: Percorrer no asfalto com tempo para sentir o património
Entrada na Praça-Forte de Almeida.

Às dezenas de participantes nesta edição em formato familiar do “Audi Family Road Trip” estava reservado um périplo automóvel (com incursões a pé, naturalmente), aberto a todos os modelos, por cinco aldeias que são uma marca passada do esforço de povoamento do território e da primeira linha de defesa da nossa fronteira contra os ímpetos espanhóis e também napoleónicos. Almeida, Castelo Mendo, Belmonte, Sortelha e Monsanto, as paragens assinaladas a X no Roadbook desta aventura. O SAPO Lifestyle juntou-se a esta aventura e visitou quatro destas Aldeias. Como cenário, os maciços imensos das serras da Estrela, da Gardunha e da Marofa, o planalto que se espraia para lá da fronteira com os nossos vizinhos ibéricos, os bosques de carvalhos, castanheiros que povoam esta paisagem interior. Uma paisagem natural consubstanciada na presença humana, hoje escassa, embora bem testemunhada no património milenar tangível e imaterial. Quem percorre estes caminhos dos distritos da Guarda e de Castelo Branco percebe como uma vitória militar do passado viria a assumir os contornos de milagre e, com este, a homenagem sob a forma da construção de uma capela, igreja, ermida. Um património que desde 2007 é apresentado como marca, as “Aldeias Históricas de Portugal”, hoje 12, uma estratégia de desenvolvimento e valorização centrada nos valores da História, Cultura e Património. Mais do que a recuperação de fachadas, telhados e arranjos urbanísticos. Uma salvaguarda do capital humano e económico destas regiões afastadas dos grandes centros populacionais do litoral. Isto mesmo perceberam os participantes na presente iniciativa automóvel. Mais do que percorrer umas quantas dezenas de quilómetros entre as localidades, há que parar, estacionar e sentir-lhes o pulsar, presente e passado.

Beirã Interior: Percorrer no asfalto com tempo para sentir o património
Vista a partir das muralhas de Almeida.

Na próxima página: dentro de muralhas, na Alma de Almeida

Comentários