O Yôga nas empresas

O Yôga é um dos recursos mais eficientes para reduzir o stress a níveis saudáveis. Tal opinião está publicada em grande quantidade de livros sérios sobre o assunto e é partilhada por um bom número de médicos que indicam o Yôga aos seus pacientes stressados.

Stress é o estado psico-orgânico produzido pela desfasagem entre o potencial do indivíduo e as exigências que ele precisa enfrentar. Para administrá-lo, não nos limitamos a proporcionar relaxamento. Muito mais importante é aumentar a energia do praticante para que o seu potencial aumente e possa enfrentar o desafio de cima para baixo.

O stress em si não é uma coisa má. Sem ele o ser humano ficaria vulnerável e não conseguiria lutar, trabalhar ou criar com a necessária agressividade. Mal é o excesso de stress ou a falta de controle sobre ele.

Com a redução da tensão conseguimos minimizar a reacção em cadeia de efeitos secundários tais como enfarte, pressão alta, enxaqueca, insónia, depressão, nervosismo, queda de produtividade, queda de cabelo, redução da capacidade imunológica, herpes, problemas digestivos, úlcera, gastrite, impotência sexual, dores nas costas, contas do médico, etc. Basta reduzir o stress para amenizar também todos esses efeitos.

Nos cargos de decisão e comando o Yôga, ao controlar o stress, reduziu os índices de esgotamento, estafa, úlceras, gastrite, pressão alta, enfarte, enxaqueca e insónia. No pessoal de escritório, ao combater o sedentarismo, eliminou dores nas costas, corrigiu alguns problemas de coluna, hemorróidas, sonolência depois do almoço e irritabilidade que atrapalhava as relações humanas entre os funcionários e emperrava a máquina administrativa. Entre os operários, aumentou a produtividade em cerca de 30%, pois oxigenou seus cérebros e lhes proporcionou mais concentração o que reduziu os erros operacionais e os acidentes para quase zero. Em todos os escalões observou-se uma queda considerável nas faltas ao trabalho por motivos de saúde. Só de gripes, por exemplo, as faltas caíram para a metade.

Existem dois tipos de praticante: um que vem buscando benefícios e outro que vem buscando Yôga. Cada qual vai encontrar o que veio buscar. Claro que, para o instrutor, o que quer Yôga e não vantagens pessoais é mais gratificante. Isso não significa que vamos recusar nem discriminar o outro. Esperamos simplesmente reeducá-lo para conscientizar que uma coisa nobre é o Yôga e outra bem inferior são os seus efeitos.

Encontre tudo isto nas representações da Universidade Internacional de Yôga. A Rede também forma novos instrutores e organiza cursos e workshops sobre meditação, mantra, ásana, controle do stress, alimentação biológica, etc.. Em turmas na escolas ou nas empresas, ou individualmente através de um Personal Yôga Trainer, estas e outras formas permitem-lhe ter contacto directo com o método DeRose de Yôga avançado com um instrutor devidamente formado e certificado pela Universidade.

Mais informações podem ser obtidas no livro "Faça Yôga antes que você precise", do Mestre DeRose, e no site www.uni-yoga.org.br

Artigo escrito pelo Instr. Eduardo Cirilo
Director da Unidade Antas – Porto
Com a colaboração da Profa. Catarina Candeias
Directora da Unidade Marquês de Pombal - Lisboa
baseado no livro Faça Yôga antes que você precise do Mestre DeRose

O que procura?

Comentários