As funções dos planetas Júpiter e Saturno

Têm um funcionamento que ultrapassa em grande medida os planetas pessoais

Júpiter e Saturno têm um funcionamento que ultrapassa em grande medida os planetas pessoais - de Sol a Marte.

Júpiter e Saturno ocupam-se do nosso desenvolvimento enquanto consciência social. Onde nos inserimos. Como nos inserimos. Que fazemos connosco mesmos, enquanto indivíduos integrados num colectivo.

São os planetas que nos fazem sentir seguros e que nos permitem uma integração social, é quando percebemos aquilo que chamamos de "Pesos e Medidas" (esotericamente falando - é quando Deus disse a Metraton: "Façam-se os universos da matéria.").

Estes "pesos e medidas" não são transpessoais, mas também não são "pessoais". Já são mais que pessoais, mas ainda não chegaram ao patamar da transpessoalidade. São integradores sociais.

Mais ou menos assim: temos que estudar (Saturno) a sociedade e como trabalha, de modo a que possamos participar (Júpiter) no melhoramento da sua forma de operar.

Ter "qualquer" aspecto (por exemplo, uma oposição) entre Júpiter e Saturno indica que escolhemos ser um ponto de síntese para se conseguir estar atento a como se desenvolve o mundo à nossa volta.

Significa o potencial de termos que intervir e desempenhar um papel mais activo.

Se em vez de uma oposição, for um aspecto "doce" (sextil ou trígono) a pessoa é tão obediente às leis maioritárias da sociedade, que só se pode fazer o socialmente aceite - talvez dar aulas a crianças abandonadas. Quando se escolhe ter uma oposição natal, temos que fazer alguma coisa que rompa com as normas estabelecidas. A Lei superior (Júpiter) empurra Saturno a usarmos ferramentas poderosas, que rompam claramente com as pacatas e maioritárias noções sociais.

Uma oposição Júpiter - Saturno representa o arquétipo do "bom samaritano". É quando sentimos vontade permanente de ajudar os outros. Como bom samaritano, a pessoa que tiver este aspecto natal, cria condições de "quebrar" a rigidez social, praticando o amor e a compaixão.

Não esqueçamos esta máxima dos dois planetas em aspecto: são sempre positivos, equilibrando-se na equidistância que separa um e outro. Júpiter, com a sua expansão, consegue alterar o excesso de ordem de Saturno (e as outras características também) e Saturno faz com que Júpiter não se sinta tão desordenado e expansivo.

Nem Saturno consegue "exibir" os seus condicionalismos próprios, nem Júpiter consegue expressar o seu típico expansionismo.

São forças em equilíbrio. São contentores um do outro.

António Rosa Escola de Astrologia Nova-Lis

O que procura?

Comentários