Livre-se destes sex toys

Nem só determinados alimentos, maquilhagem ou outros produtos do dia a dia podem causar problemas de saúde a longo prazo.

O ftalato é um composto químico utilizado para deixar o plástico mais maleável. É ligeiramente tóxico e a sua acumulação no organismo pode originar um envenenamento crónico e problemas que vão desde a infertilidade à diabetes.

Este composto está presente em inúmeros produtos e utensílios do dia a dia, como cortinas de casa de banho, tablier do carro, etc..., mas nestes casos não há grande problema, uma vez que o seu organismo não está a “ingerir” o químico. Já perfumes, detergentes e outros, vão sendo absorvidos durante o dia e regularmente. Na senda, estão incluídos os sex toys e a sua relação íntima e intensa com estes. Aqui, o ftalato é usado como um amaciador químico na borracha da maioria dos brinquedos.

Infelizmente o puritanismo e a política faz com que a legislação face ao assunto seja ignorada e descurada, ainda que hajam testes e pesquisas sobre os malefícios do composto em questão e, por conseguinte, não há informação disponibilizada e detalhada. Há legislação e algum controle relativamente a outros produtos, mas nenhum relativamente a sex toys e à indústria. Não obstante, para além do referido, a vergonha relativamente à compra e uso de brinquedos sexuais por parte dos clientes também não ajuda. O facto de alguma timidez e vergonha faz com que não haja grandes pedidos de informação, muita coisa é adquirida online e não há grande à vontade para abordar o vendedor da loja.

O que deve fazer a partir de hoje é precaver-se e ser mais proativo na busca de informação! Já há algumas sex shops (físicas e online) que vendem sex toys livres de ftalalos e pode sempre confirmar o mesmo na embalagem ou nas informações do site. Esteja também atento e evite brinquedos que refiram que têm geleia de borracha na sua composição, preferindo os de plástico duro, silicone, vidro, metal ou madeira. Opte por produtos que lhe deem muito prazer, mas que não lhe causem malefícios à saúde ou aos seus futuros descendentes.

artigo do parceiro:

Comentários