Nascido em 1959, em Harare, capital do Zimbábue, nação africana sem ligação ao mar, Tony Frederiksson viajou ainda nos anos de 1970 para a Europa onde estudou artes plásticas no Eastbourne College of Art and Design, no Reino Unido.

Depois de retornar ao continente onde nasceu, o artista instala-se na África do Sul, onde se dedicou a tempo inteiro à pintura, ao desenho e à escultura, arte que o notabilizará nas décadas seguintes.

A par de peças em bronze, Frederiksson descobriu o potencial da madeira, preferencialmente aquela que lhe é entregue nas correntes de enchente das águas dos rios africanos Sem um plano pré-definido, o criador inicia as suas peças a partir da forma suscitada pelas madeiras que vem recolhendo há décadas.

De um galho pode nascer a ideia para o braço de um gorila das montanhas. Um tronco tosco, suscita ao artista o caminho para esculpir o dorso de um crocodilo.

A partir destas ideias base, Tony entretece e talha dezenas de peças de madeira, procurando que o objeto tridimensional reflita, em cada ângulo, a natureza e as texturas da matéria-prima utilizada.

O escultor alerta-nos, ainda, para a urgência de recorrermos nas nossas atividades a materiais que não deixam uma pegada ambiental nociva, antes provêm dos ecossistemas. Uma paixão pela escultura que, no caso deste africano, se reflete, igualmente, no amor à vida selvagem do continente negro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.