Romain Thiery, filho de uma fotógrafa francesa especializada em fotografia de património, é também ele apaixonado pela arte da imagem desde criança. Um passatempo que se transformou na sua profissão no dia em que, no final da década de 2000, encontrou um piano esquecido num castelo abandonado no sul de França. Pianista amador desde os cinco anos, encarou este momento como uma epifania.

A partir daí, decidiu combinar as suas duas paixões. Numa primeira fase, decidiu percorrer a Europa em busca de edifícios abandonados, procurando locais onde alguém pudesse ter deixado algum piano para trás. "Requiem pour pianos", o resultado dessa odisseia fotográfica, catapultou-o para a esfera pública, transformando-o num profissional que começava a ter alguma notoriedade. A partir daí, nunca mais parou.

Hoje, soma colaborações com publicações internacionais, como o El País, o Der Spiegel e a Lonely Planet. Premiado no seu país e no estrangeiro, Romain Thiery, prossegue a sua jornada. Um dos seus últimos trabalhos é uma série de fotografias que mostram a natureza a invadir edifícios construídos e depois abandonados pelo ser humano. Há palácios, hotéis, sinagogas, igrejas, termas, hospitais e até uma central elétrica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.